MUNDO - Indíce


Escolha um destino...

AMÉRICA DO NORTE E CENTRAL
Montanhoso no Oeste e no Sul. Planície no resto do Continente. Seco no Oeste. Húmido no Leste. Mais populoso no Nordeste.
Belize
Planície costeira pantanosa. Montanha e floresta no interior. Ruínas de templos e cidades maia (Séc. III a IX). Recifes de coral. Exportação de açucar, madeira e citrinos. Alguma indústria de vestuário. Colónia Britânica (1862-1981). Potenciais conflitos com a Guatemala.
Canadá
País enorme. Invernos muito frios no Norte e verões muito quentes no Sul. Grande produtor de cereais e gado. A agricultura só é possível no Sul. Fruta e vinha nas regiões do Ontário e Quebeque. Bonitas paisagens nas zonas de montanha e nas cataratas do Niágara. Importantes recursos minerais e florestais. Petróleo, gás natural, carvão, níquel, ouro e outros minerais. Florestas de coníferas com muitos lagos e cursos de água. Madeira, pasta de papel e papel. Energia hidroeléctrica. A população está concentrada nas grandes cidades. O canal do rio S.Lourenço liga o mar aos grandes lagos. A colonização do país seguiu-se a um periodo de comercio de peles entre os indígenas e os Europeus (Franceses e Britânicos). Independente desde 1931. Há movimentos separatistas no Quebeque, região de influencia Francesa. Os indios e os 'inuit' tem ganho maior autonomia nos seus antigos territórios no Norte e Oeste.
Costa Rica
Clima frio nas terras altas. Vales férteis. Pantanos nas terras baixas do Litoral. Território Espanhol (Séc.XVI). Independente desde 1821. Motivação para o cultivo do café fixou imigrantes em pequenas herdades. População de origem Europeia. Estabilidade política. Boa saúde e educação. Exportação de café, bananas e minerais. Incremento do turismo.
El Salvador
Domínio Espanhol até 1821. Ditaduras militares. Guerra civil até 1992 (durou 12 anos) que resultou em 0,5 milhão de desalojados e 0,5 milhão de exilados. Grande desfazamento entre ricos e pobres. Agricultura de subsistência nas terras altas. Exportação de café, algodão e açucar. Grandes florestas que tem sido destruídas.
Estados Unidos
País muito vasto. Planícies, desertos e duas grandes cadeias montanhosas (Montanhas Rochosas e Apalaches). O impressionante Grand Canyon, no Arizona. Clima rigoroso a Leste das Montanhas Rochosas, causado pelos ventos quentes e húmidos a Leste do rio Mississipi. Clima ameno no Oeste, sobretudo na Califórnia. Em 1565 formou-se a primeira colónia Europeia. Até lá os nativos viviam ali, à milhares de anos, da caça. Depois foi um constante fluxo de imigrantes que chamavam a estes territórios, o Novo Mundo. As 13 colónias iniciais, estabelecidas ao longo da Costa Oriental, em 1776, fizeram a sua Declaração de Independência da Grã-Bretanha. Iniciou-se então a exploração e colonização do Oeste Americano que durou até 1868. Vieram colonos aventureiros, de todas as regiões, à procura de riquesas e terrenos baratos. Nos Séc.XIX e XX, vieram muitos escravos de África para trabalhar nas grandes plantações do Sul. No Séc.XX vieram imigrantes do México e Ásia, sobretudo para a Costa Ocidental. O caminho de ferro, construído no Séc.XIX, foi de especial importância para os EUA, na medida em que movimentou cereais e gado (Oeste), algodão e tabaco (Sul) e madeira (Norte). Ajudou também no desenvolvimento da indústria do ferro e aço (Pittsburgh) e carne enlatada (Chicago). Actualmente os EUA tem a maior força militar do Mundo. Tem a mais forte economia e a maior diversidade etnica. Investem fortemente na investigação e desenvolvimento cientifico e são a maior potência industrial do mundo. É o país de marcas poderosas como a Ford, Boeing, IBM, Coca-Cola ou Microsoft. São poderosos nas tecnologias da informação, na pesquisa espacial e na utilização dos avançados sistemas de satélites. A bolsa de Nova Iorque é uma das mais importantes do Mundo. Mas nem tudo são coisas boas. Também são o maior poluidor do mundo, um dos países com mais crimes e onde há maiores problemas com drogas. Entre 1945 e 1991 viveu-se o clima da "guerra fria". Actualmente os Americanos continuam obsecados pelas questões da segurança, mas a preocupação passou a vir dos países Islâmicos e a União Soviética deixou de ser o problema.
Guatemala
Governado por Espanha até 1821. Independente desde 1838. Descendentes de Europeus controlam economicamente o país. Os mais pobres são descendentes de ameríndos. Alguma repressão e problemas internos até 1994. Exportação de café, açucar e algodão. Capital muito populada. Sismos frequêntes. Muitos recursos.
Honduras
Exportação de bananas, dos anos 20 a 50, pela empresa "United Fruit Company" que tinha o controlo económico do país e também forte influência política. População pobre. Interior montanhoso e com floresta. Forte produção de café, gado, açucar, flores e frutos tropicais. Independente da Espanha desde 1838. População de origem Ameríndia e Europeia.
México
Antigas civilizações Astecas e Maias. Colónia Espanhola até ao final do Séc.XIX. Revolução em 1910, causada pelas desigualdades sociais que ainda hoje se mantem. Agricultura forte na zona Meridional onde há mais chuva. Deserto no Norte. Exportação de café e açucar. Rico em minerais e forte na industria. Produtor de petróleo. A cidade do México é muito poluída e com forte densidade populacional (20 Milhões de habitantes). Muitos bairros de lata. Os estados Americanos do Arizona, Califórnia, Novo méxico, Texas, Utah e partes do Colorado e Wyoming, foram em tempos território Mexicano. Ainda hoje há conflitos com os EUA, em boa parte por causa da imigração ilegal e da poluição.
Nicarágua
Solo vulcânico e clima húmido. Boas condições para produtos tropicais. Capital densamente populacionada. Independente desde 1838. Passou por muitas ditaduras, como a de Somoza que durou até 1979. Guerra cívil que deixou o país na ruína. Problemas políticos com os EUA. Muitos sismos.
Panamá
Fica na parte mais estreita da faixa de ligação entre a América do Norte e a América do Sul. Ligação preferencial do Oceano Pacífico ao Oceano Atlântico, pelo 'Canal do Panamá', construído durante anos e inaugurado em 1914. Este canal sempre foi considerado pelos EUA como estratégico do ponto de vista militar e sempre foi muito importante para a economia do país. Barcos internacionais, com bandeira do Panamá, navegam neste canal. Boas plantações de arroz. Exportação de bananas, açucar e café. Os EUA invadiram o país em 1989 e retiraram do poder o General Noriega, ditador que foi acusado e condenado por tráfico de drogas. Desde então tem havido estabilidade política.
CARAÍBAS
Actualmente é um dos destinos favoritos dos turistas, mas em tempos foi morada de piratas e assistiu a grandes confrontos entre as potências Europeias da altura. Ilhas paradisíacas e águas quentes e limpidas.
Antígua e Barbuda
Colónia Britânica (1632-1981). Ilhas de Antígua, Barbuda e Redonda (deserta). Antígua é uma conhecida base naval. Alguma industria do açucar. Muito turismo. Praias de coral. Pesca e agricultura. Fábricas de têxteis e derivados do petróleo. Furacões com alguma frequência.
Baamas
700 ilhas de coral. Até aos anos 50 a principal actividade económica era a apanha das esponjas. Actualmente vive do turismo. Sobretudo Americanos que vem disfrutar das praias quase sem relevo. Muitas actividades económicas de 'off-shores'. Forte marinha mercante. Independentes da Grã-Bretanha em 1973, de quem dependeram durante quase 300 anos.
Barbados
Plantações de cana-de-açucar e destilação de rum, no passado. Turismo nas praias com recifes de coral. Muita imigração. Estabilidade política. Ensino de qualidade. Independente dos Britânicos em 1966 que aí estavam desde 1628. Furacões frequentes. É a ilha das Caraíbas mais a Oriente.
Cuba
Grandes planícies onde se cultiva cana-de-açucar, tabaco, entre outros. Ferro, níquel, crómio e outros. Praias excelentes que atraem muito turismo. Arquitectura colonial Espanhola. Porto natural em Havana. Povo muito musical e cultural. Colónia Espanhola nos Séc.XVI-XIX, até ao confronto entre Espanhois e Americanos. Ainda hoje os Americanos intervem nos assuntos internos dos Cubanos e mantem bases militares no território, como a de Guantánamo. Instabilidade política e desigualdades económicas resultaram na revolução comunista, encabeçada pelo carismático Fidel Castro que desde então governa o país. A definição política do país tem criado conflitos constantes com os EUA. Sobretudo em 1962 quando a União Soviética quiz instalar bases de lançamento de mísseis em Cuba, o que resultou no embargo económico dos EUA que ainda hoje se mantem. Este embargo fez com que Cuba estivesse muito dependente do apoio económico da União Soviética durante 30 anos. Em 1990 este apoio foi retirado e com isso Cuba teve de mudar de abordagem nas relações com os EUA e com o resto do Mundo. A repressão tem feito com que muitos Cubanos tentem sair do país o que por vezes resulta em casos de grande mediatismo. Exportação de açucar, citrinos e níquel. Os charutos de Havana são famosos. Há dificuldades com a produção de alimentos em quantidade, para consumo interno. O combustível é racionado e muitas vezes não há peças de substituição para reparar equipamentos.
Domínica
Ilha vulcânica de relevo dramático (até 1447 metros). Muita água e floresta. Governada pela Grã-Bretanha (1805-1978). Exportação de bananas, copra e citrinos. Flora e fauna exuberantes são a maior atracção para o turista.
Granada
Ilha vulcânica. Muita floresta. Especiarias. Exportação de nós-moscada, cacau e bananas. Bom porto na capital. Dmínio Britânico (1783-1974). Invadidos pelos EUA em 1983, forçando à mudança de governo.
Haiti
Colonos Espanhóis e Franceses trouxeram escravos de África que são a origem da actual população do país. Independente deste 1804. Várias ditaduras como as duas gerações Duvalier, entre 1957 e 1986. Montanhoso e muito bonito. Agricultura de subsistência. Turismo em desenvolvimento. Algumas fábricas. País pobre.
Jamaica
Ilha com relevo que excede os 2.000 metros. A capital ficou parcialmente destruída por um sismo em 1907 e actualmente representa 25% da população. É um povo muito pobre. Território Espanhol até 1655, altura em que passou para as mãos da Grã-Bretanha. Independente em 1962. A actual população tem origem nos escravos Africanos para aqui trazidos para trabalhar nas plantações de cana-de-açúcar. Bananas, tabaco, café, legumes, flores e mel. Agricultura de subsistência como regra geral. A grande fonte económica é a bauxite de que resulta o alumínio. Industrias de transformação do açúcar, melaço e rum. Turismo sobretudo na costa (Norte e Oeste). Muita imigração. Furacões frequentes. Plantações de narcóticos são grande fonte de rendimentos, obviamente ilegais. Alguns problemas entre os 'gangs' que controlam o tráfico. É a terra do 'reggae' que aqui nasceu nos anos 60 nos bairros mais pobres de Kingston.
República Dominicana
A capital é a mais antiga colónia Europeia no continente Americano (1496). Território Espanhol desde 1492. Independente em 1865. Revoluções e ditaduras até à implantação da democracia em 1966. Relevo vai até aos 3175 metros (Pico Duarte na zona Oriental da ilha de Hispaníola), o ponto mais alto das Caraíbas. Terras boas para a agricultura. Exportação de tabaco, açucar, café, ouro e outro metais. Turismo nas praias da ilha. Há tráfico de drogas.
Santa Lúcia
Vulcões extintos. Paisagens muito bonitas. Cruzeiros no Porto da capital. Exportação de bananas. Secas e furacões frequentes. Turismo em crescimento. Independente da Grã-Bretanha em 1979.
São Vicente e as Granadinas
Território da Grã-Bretanha até 1979. Agricultores pobres de cana-de-açúcar, banana e araruta na ilha de São Vicente (a principal). Turismo nas ilhas do sal, mais pequenas, onde se podem ver iates. Em São Vicente há um vulcão activo, chamado Soufrière.
São Cristóvão e Nevis
Duas ilhas. Terras boas para a agricultura. Cultivo da cana-de-açúcar por Franceses e Britânicos. Território da Grã-Bretanha em 1783. Independente em 1985. Produção e transformação de açúcar, produtos hortícolas, algodão e criação de gado. Algum turismo em Nevis.
Trindade e Tobago
Petróleo desde 1867 em Trindade. Primeiro produtor de asfalto, do Mundo. Tobago é forte no turismo. Exportação de açúcar e cacau. Independente da Grã-Bretanha em 1962.
EUROPA DO NORTE
Forte relevo na Escandinávia. Muito pouco relevo na Dinamarca e Países Baixos. Planície no Norte da Alemanha. Neve nos Alpes Austríacos.
Alemanha
A Alemanha já passou por divisões e unificações. Tem sido um país com protagonismo marcante na história do Mundo. Quer pela influência na Europa, quer pelos sucessivos envolvimentos em guerras. Paisagem diversificada com montanhas e planícies. Recursos agrícolas e industriais (carvão, aço, máquinas e têxteis - concentrados na região de Ruhr, Estugarda e Munique). É um país conhecido pela qualidade do que produz. Sobretudo na óptica e nos automóveis. A Alemanha Ocidental foi um dos fundadores da União Europeia e é um dos países economicamente mais desenvolvidos e também um dos mais influentes do Mundo.
Áustria
Centro do antigo império da dinastia dos Habsburgos que incluia a Hungria, a República Checa, a Eslováquia e partes de outros países. Esteve ocupada pela Alemanha na II Guerra Mundial. Depois disso, ficou independente, assumindo a condição de país neutro. Salzburgo (cidade de Mozart) e Viena (ópera) são cidades com tradição na música. Lagos, florestas e montanhas. Desportos de inverno.
Bélgica
No Norte estão os Flamengos que falam Flamengo, um idioma parecido com o Holandês. No Sul estão os Valões que falam Francês. Juntar os dois povos num país unido, não foi tarefa fácil. Sede da União Europeia. Bruges e Antuérpia são cidades fortes no comércio e nos têxteis. O vale de Mosa é um grande centro industrial com foco no aço e ferro.
Dinamarca
Poucos recursos naturais. Importância estratégica pelo controlo da entrada do mar Báltico (canal de Sund) onde cobram elevadas taxas de trânsito de mercadorias. Tem agora menos influência do que a que teve no passado. Cidades como Alborg e Copenhaga são muito viradas para a cultura. Agricultura moderna com forte exportação de produtos lácteos e bacon. Inovadores no design e inventos. Fortes na construção de pontes, porcelanas e produtos farmacêuticos. Ligação à Suécia por estrada e via férrea.
Finlândia
Tundra ártica no Norte, onde pastam renas, e grandes florestas com pequena área agrícola no Sul. Cidades principais no Litoral Sul. Independente desde 1917. Antes era controlada pela Suécia e depois pela Rússia. Qualidade na construção de máquinas especializadas. A duração do dia e clima, variam bastante entre o Verão e Inverno. Membro da União Europeia desde 1995.
Irlanda
Centro do monasticismo no séc.V. Atacado pelos Vikings no séc.VIII e Normandos no séc.XII. Domínio inglês. Independência em 1949. Fome provocada pela praga da batata, no séc.XIX (morte e emigração). Tradição literária. Dublin e Cork são cidades requintadas e os campos da região são um regalo para o turista. Clima temperado e húmido. Criação de gado.
Islândia
Metade do PIB resulta das pescas. Terra vulcânica e gelada. Energia geotérmica. Fontes de água quente. Independente desde 1944.
Luxemburgo
Indústria do aço, forte no séc.XIX. Grande centro bancário. Sede do Tribunal Europeu de Justiça. Um dos mais elevados níveis de vida do Mundo.
Noruega
Montanhas, fiordes e glaciares. Nação marítima. Terra dos Vikings (séc.IX). Bergen e Oslo são portos antigos. Foi dominada pela Dinamarca e depois pela Suécia. Independente desde 1905. Petróleo no Norte, pesca, florestas, turismo, energia hidroeléctrica. Um dos rendimentos per capita maiores do Mundo.
Países Baixos (Holanda)
Comércio. Amsterdão e Delf são cidades esplêndidas. Foz do Reno (via transeuropeia). Roterdão é um dos portos com maior movimento em todo o Mundo. Grandes barreiras para deter o mar, a sudoeste. Foram controlados por Espanha. Independência em 1648. Grandes dificuldades durante a II Guerra Mundial. Grandes cidades a lutar por espaço contra as herdades hortículas na região Oeste. Florestas e charnecas no Leste.
Reino Unido (Inglaterra, País de Gales, Escócia e Irlanda)
País feito de conquistas. Primeiro foram os invasores Normandos que controlaram a Inglaterra no séc.XI. Depois foi o País de Gales no séc.XVI e por fim a Escócia no início do séc.XVIII. Juntos fazem o Reino Unido, ao qual se juntou a Irlanda no final do séc.XVIII, que ainda hoje luta pela independência. Já no Séc.XX, só seis condados do Norte se mantiveram no Reino Unido. Clima marítimo, temperado. Grandes planícies agrícolas. Foi um país rico em minerais e ainda há explorações de carvão. No Norte há petróleo e gás natural. No séc.XVI foi uma importante força naval, o que lhe deu poderio comercial e territórios que colonizou. Nessa altura as cidades mais importantes eram Londres, Bristol, Liverpool, Birmingham e Manchester. Forte modernização agrícola nos Séc.XVII e XVIII. Revolução Industrial nos Séc.XVIII e XIX. Produtos fabricados em ferro e aço, têxteis e cerâmicas. Sheffield, Glasgow e Belfast são cidades muito grandes. Londres é um dos mais importantes centros financeiros do Mundo. Indústria muito desenvolvida, sobretudo no Sul. Património e paisagens variadas.
Suécia
Muitas florestas. Recursos hidroeléctricos e ferro. Forte produtor de produtos de grande qualidade (equipamento de defesa, aviões, automóveis e produtos de vidro). Mais desenvolvido no Sul onde o clima é temperado. Foi a mais importante potência do Báltico. Estocolmo e Lund são cidades com monumentos históricos de interesse.
EUROPA DO SUL
Acidentado ou montanhoso, excepto no Norte e Oeste de França. Atravessado por grandes rios (Reno, Tejo, Ebro e Pó). Litoral muito extenso.
Andorra
Autónoma. Embora a soberania nominal seja da França e Espanha. Economia totalmente dependente do turismo e comércio.
Espanha
O interior do país é quase todo um enorme planalto rodeado por montanhas. Clima seco. Quente no Verão e frio no Inverno. Terras férteis no Norte, que é também montanhoso e com muita água. Agricultura forte também no Litoral Mediterrânico, na região de Valência e nos vales dos maiores rios. A conquista do território aos mouros terminou no séc.XV, altura em que Colombo chegou à América. Foi um dos países mais poderosos do Mundo, com muitas colónias. Este poder caiu a favor da Inglaterra e Holanda. E no séc.XX não era nem uma sombra do país que fora no passado. Problemas com o Movimento Separatista Basco que terminou em guerra cívil e na liderança de Franco. Depois da morte de Franco (1975), começou a recuperar, com destaque para o turismo, sobretudo no Litoral Mediterranico (10% do PNB). A indústria tem sofrido melhorias importantes. Construção automóvel nas regiões de Barcelona, Bilbau, Santander e Madrid. Continua a haver problemas com os separatistas bascos (ETA), apesar da grande autonomia das regiões. Espanha continua muito interessada em recuperar Gibraltar, actualmente sob dominio inglês.
França
Do Mediterrâneo ao Canal da Mancha e do Atlântico aos Alpes. Grandes variações do clima e paisagem. Planícies na região de Paris. No centro do país há um grande planalto pouco habitado. Praias na Riviera. Forte agricultura. Cidades e aldeias antigas, muito características. Bordéus é uma cidade forte no comércio. Produtos de qualidade (vinhos, queijos, etc.). Indústria forte nas regiões de Lille, Metz, Paris, Lyon e Marselha. Pioneira dos TGV (comboios de alta velocidade) na Europa. Centrais nucleares que produzem 3/4 da energia necessária. Engenharia forte na construção Aeronáutica e Aeroespacial. No Sudeste imperam as indústrias baseadas em tecnologia de ponta. O litoral e Paris são destinos mais turisticos. Grande potência. Influente em todo o Mundo. Revolução Francesa no séc.XVII. País fundador e grande impulsionador da União Europeia. É um dos cinco membros permanentes do Conselho de Segurança das Nações Unidas. Em 1945 a França começou a perder colónias em Africa. Algumas guerras coloniais. Em 1962 perdeu a Argélia. A emigração do Norte de África gerou muitas influências na cultura francesa. Há movimentos separatistas (Corsos, Bretões e Bascos) que têm sido bem geridos, nomeadamente com processos de descentralização.
Itália
Quase todo o país é montanhoso ou de forte relevo. Apenas a região de Pó é plana e fértil. Por isso esta é a dispensa do país. A ponta sul do país e as ilhas da Sardenha e Sicília são quentes no Verão. O Sul tem cidades mais pequenas e com menor densidade populacional. No passado e após a queda do Império Romano, a Itália foi uma teia de reinos. As cidades medievais do Norte (por exemplo Génova e Veneza) foram ricas, graças ao comércio de pedras preciosas, especiarias e sedas que vinham do Extremo Oriente e eram vendidas para o resto da Europa. Com a descoberta do caminho marítimo para o Oriente, por parte dos Portugueses (séc.XV), o comércio com Itália perdeu importância. O Renascimento começou em Itália e durou 250 anos. Grande desenvolvimento da arte, ciência e arquitectura. Em 1870 o país voltou a reunificar. Devido à forte emigração para os EUA, a parte meridional do país, a Sardanha e a Sicília são mais pobres do que o Norte, situação que ainda se mantém. Como tentativa de resolver este problema, foi construída uma siderurgia em Tarento. Os maiores centros de comércio e indústria estão em Milão e Turim (Norte). Pequenas empresas muito inovadoras, fortes no design industrial e na alta costura. Forte também no turismo, vive das boas condições do enorme litoral. Rico património urbano, sobretudo em Florença, Roma e Pisa. Problemas com a Mafia e a Comorra que ainda controlam algumas actividades económicas e sociais. Sobretudo no Sul.
Liechtenstein
Entre a Áustria e a Suíça. Economicamente ligado à Suíça. Boas leis tributárias e comunicações fazem com que seja um país atraente para sediar empresas. Esqui, outras atracções turísticas e algumas indústrias.
Malta
Importante localização estratégica fez com que tenha sido sucessivamente ocupada por outros países. Turismo, estaleiros navais e têxteis. Não quiseram fazer parte da NATO e da União Europeia.
Mónaco
Governado por uma família Genovesa desde o séc.XIII. Casinos. Rali de Monte Carlo. Grande Prémio do Mónaco. Mar e Sol.
Portugal
Estado-Nação desde 1143. Paisagem variada. Montes graníticos. Recursos agrícolas. Grande Costa Atlântica. Fresco e húmido junto à costa. Pioneiro na época dos descobrimentos marítimos (séc.XV), altura em que foi um país rico. No séc.XVII foi ultrapassado pela Inglaterra, Espanha e Países Baixos. Então o país estagnou até 1974 quando perdeu as colónias ultramarinas. As principais indústrias são baseadas em produtos locais como o vinho. A agricultura é importante para o país, mas pouco competitiva. O turismo tem crescido, sobretudo no Litoral Algarvio.
San Marino
Turismo é a principal fonte de divisas e baseia-se em três fortalezas do séc.XIII. Agricultura, indústria ligeira, edição de selos de correio. Fortes laços económicos com Itália.
Suiça
País montanhoso. No passado prosperou, graças às grandes rotas comerciais que por aí passavam. Rede de vias férreas passam por túneis que furam as montanhas. Bancos internacionais e outros serviços financeiros fizeram-no um dos mais ricos países da Europa. Esqui. Estâncias turísticas. Produtos de alta qualidade. Elevado nível de vida. País tradicionalmente neutro. Sede da Cruz Vermelha e algumas agências das Nações Unidas.
Vaticano
Enclave muito pequeno na cidade de Roma. É o estado independente mais pequeno do Mundo. Sede da Igreja Católica Romana (Santa Sé). Residência do Papa. Basílica de S.Pedro. Capela Sistina.
EUROPA CENTRAL
Terras de cultivo e florestas entre as planícies da Polónia e o Vale do Danúbio. O resto é montanhoso. Agricultura nas terras baixas e floresta ou pastagens nas terras altas. A costa calcária do Adriático tem pouca vegetação. O litoral é muito bonito, com as ilhas gregas.
Albânia
Montanhoso. Boas condições naturais para a agricultura. Clima mediterrânico. Boa quantidade de água. Grande quantidade de colheitas. Independente da Turquia desde 1912. Invadida por Itália durante as I e II Guerras Mundiais e pela Alemanha em 1943. Em 1944 o guerreiro Enver Hoxha libertou o país, mas implementou um regime comunista pouco flexível, muito autónomo e pouco relacionado com o resto do Mundo. Em 1985 houve alguma liberdade que surgiu após a morte de Hoxha. É ainda um dos países mais pobres da Europa, o que leva a uma grande emigração.
Bósnia-Herzegovina
Foi conquistada em 1463 pelos Otomanos e em 1992 ficou independente da Jugoslávia. Terrível guerra entre muçulmanos, sérvios e croatas, envolvendo também a Croácia e a Jugoslávia. Em 1995 assinou-se o acordo de paz de Dayton, ficando sob o controlo da NATO. Sarajevo ficou muito destruída.
Chipre
Montanhoso. Bases militares da Grã-Bretanha, usando da sua posição mediterrânica, estratégica. Independente desde 1960. Maioria da população é grega e a minoria é turca. Em 1974 a Turquia invadiu a ilha. O turismo é a principal fonte de divisas e é forte no Sul.
Croácia
Independente durante a II Guerra Mundial e depois reintegrada na Jugoslávia, voltando a separar-se em 1992. Alpes Dinários a Ocidente e terras baixas, férteis, com rios, a Oriente. A Croácia, antes da guerra, era muito próspera, com indústrias e turismo no litoral adriático. Ficou destroçada com a guerra de 1991-1995.
Eslováquia
Terreno montanhoso. Dominada por outros países e independente da antiga Federação Checoslovaca, em 1995. Centro económico na capital Bratislava. Desportos de Inverno nas montanhas e florestas. Parques naturais nas terras altas. Instalação de sistema hidroeléctrico no Danúbio.
Eslovénia
Dependente da Federação da Jugoslávia durante 1000 anos. Em 1991 obteve a independência, quase sem conflito. Bonitas paisagens. Alpes Julianos (2.864m). Turismo. Indústria. Na capital, Ljubljana, há edifícios barrocos.
Grécia
Centro do Mundo Ocidental em 500 a.c. Grande impacto na cultura, línguas, arquitectura, ciência e política do Ocidente. Perdeu influência com a ascensão do Império Romano. Independente em 1830 do Império Otomano do qual se libertou pela força das armas. Montanhas calcárias, solos pobres e pouca vegeração. Pouca água. Pouca agricultura. Poucos recursos minerais. Algumas pedreiras de mármore. Um dos países mais pobres da União Europeia. Ocupada pela Alemanha na II Guerra Mundial, seguida de guerra civil e muito tempo de regime militar. Regresso da democracia em 1974. Grande litoral muito bonito e com muitas ilhas. Forte turismo que garante a maior parte do rendimento do país. Forte produtor de azeite. Grandes empresas de transportes marítimos.
Hungria
Planícies férteis com diversidade agrícola. Exportação de produtos agrícolas e maquinaria. Campos a oeste do Danúbio, até ao Mar Negro, com termas, cidades antigas, vinhas e pomares. O centro de férias no Lago Balaton é muito conhecido. Indústria de extracção de carvão, banxite e outros. O Sudoeste foi conquistado no séc.IX por cavaleiros magiares que falavam uma língua própria parecida com o finlandês. Depois foi dominado pelos Turcos e a seguir uniu-se com a Áustria. Depois da I Guerra Mundial ressurge com identidade própria. Sob domínio comunista depois da II Guerra Mundial. 1/5 da população húngara vive na capital Budapeste, cidade que representa um importante centro cultural e industrial. Os grandes embaixadores da música Hungara são Bartók, Kodály e Liszt.
Jugoslávia
É neste momento composta apenas por uma Federação do Montenegro e da Sérvia. As sanções internacionais relacionadas com a guerra da Bósnia e o afluxo de refugiasdos minaram a economia do país. Dois milhões de Albaneses vivem no Kosovo sujeitos a repressão. Com estabilidade política, o país pode desenvolver-se com base nos recursos minerais, industriais e agrícolas nas planícies do Danúbio.
Macedónia
Independente em 1992. Partilha o nome com uma província Grega, o que gera alguns inconvenientes políticos. O país tem também uma minoria albanesa o que gera alguns problemas étnicos. A economia foi muito afectada pelo bloqueio grego e pelas sanções contra a antiga Jugoslávia.
Polónia
País colonizado pelos Eslavos no séc.X. Nos séc.XIV e XVII este foi um dos mais poderosos reinos da Europa. A planície setentrional foi ponto de entrada para os países vizinhos que dominaram a Polónia. Na II Guerra Mundial morreram mais de 6 milhões de Polacos. Neste momento quase não existem minorias étnicas na Polónia, graças aos reajustes de fronteiras. Grandes extensões agrícolas. O país tem recuperado economicamente desde 1945. Turismo no litoral Báltico e minas de carvão no sul da Silésia. Indústrias fortes, das quais os estaleiros Gdansk são o melhor exemplo. Aqui nasceu o Solidariedade, o primeiro sindicato independente na Europa de Leste desde a guerra, que fez frente ao regime comunista. Eleições livres em 1989. Núcleo medieval de Cracóvia onde está a mais antiga universidade Polaca (1364). Varsóvia foi totalmente reconstruída. O mesmo se passou em Torum, cidade hanseática. O Sul, com indústrias de carvão mal equipadas, está muito poluído.
República Checa
Laços fortes com a Europa Ocidental ao longo da história. Sede do Império Alemão do sacro Império Romano no séc.XIV. Universidade Carolíngia. Brno é uma cidade muito antiga. Boa agricultura. Clima Continental. Carvão e urânio. Mão-de-obra especializada. Desenvolvimento retardado pela II Guerra Mundial e por quarenta anos de regime comunista. A República Checa nasceu em 1993 com a dissolução da Checoslováquia. Muitos checos opuseram-se à separação da Eslováquia. O turismo tem crescido fortemente.
RÚSSIA E VIZINHOS OCIDENTAIS
Tundra, floresta e grandes rios. Planícies enormes. Montes Cárpatos no Roménia.
Bielo-Rússia
Independente desde 1991, altura em que a antiga União Soviética de desfez. Já antes era conhecida por este nome, ou como "Rússia branca". O seu território foi disputado pela Rússia, Polónia e Lituânia. Foi ocupada pelos alemães na 2ª Guerra Mundial. Nessa altura os judeus desta região foram exterminados. Há diferenças étnicas importantes em relação aos países vizinhos. As pessoas falam russo e usam o rublo como moeda. "Pripet" é o maior pântano da Europa. Chove muito no Verão e neva no Inverno. Vive-se da agricultura e de antigas indústrias. Os caminhos de ferro são de grande importância para o país. Importam muita matéria prima e combustível da Rússia. Este país foi muito afectado pelo desastre de Chernobyl (1986) que aconteceu na Ucrânia e ainda sofrem com os efeitos da radiação.
Bulgária
Este povo existe desde o Séc.V. O país foi ocupado pelos turcos durante 500 anos. É um país basicamente agrícola. Há no entanto alguma indústria, nomeadamente de software. Está entre a Europa e a Ásia Menor. A partir de 1946 passaram a ter um regime comunista. Dependeram muito da União Soviética. Boas estâncias de Verão no Mar Negro. No Inverno o atractivo para o turismo é o sky.
Estónia
Junto ao Litoral Báltico. Há vestígios de habitantes nesta região, com mais de 5000 anos. Estiveram subjugados por países vizinhos, mas mantiveram uma cultura própria. Independente da Rússia em 1918, para voltar a estar sob o seu domínio em 1940. Depois ficou novamente independente em 1991. Muitos imigrantes russos. Muitas ilhas, lagos, florestas e pântanos. Economia muito focada na agricultura, nas florestas e nos bens de consumo. Na capital há um grande porto de pesca.
Letónia
Foi independente de 1918 a 1940 e depois, em 1991, separou-se da Rússia. Na capital há um porto medieval que tem sido desde sempre um dos pontos de entrada na Rússia. Dois quintos do país tem floresta. O gado é a principal fonte de economia. Paisagens muito bonitas, com montanhas, planícies e mais de 3000 lagos. Mais de metade da população é russa. Há alguns problemas étnicos.
Lituânia
É o mais populoso Estado do Báltico. Também é o menos desenvolvido. A costa é arenosa e plana. O território chegou a incluir terras que hoje são da Rússia e Ucrânia. Passou para as mãos da Rússia no Séc.XVIII. Foi independente de 1918 a 1940 e depois, a partir de 1991. O país tem poucos recursos naturais. Não há grandes tensões étnicas, como é o caso da Letónia, porque não houve uma grande quantidade de imigrantes russos durante os anos de ocupação. Vivem basicamente da agricultura e do gado.
Moldávia
Foi parte integrante da Roménia. Em 1940 foi integrada na União Soviética. Independente desde 1991. A região de Dniestre (maioritariamente russos) e de Gagauz (maioritariamente descendentes de turcos) têm um estatuto especial que lhes dá muita autonomia. Vivem sobretudo da agricultura (beterraba, tabaco, etc.) mas os métodos de cultivo são muito tradicionais e por isso pouco competitivos. Bons vinhos. A capital foi destruída em 1944 e entretanto tem vindo a ser reconstruída. O rio Danúbio é uma saída marítima importante para o país.
Roménia
Forte influencias eslavas, turcas e de outros povos vizinhos. Independentes desde 1878. a Moldávia, a Valáquia e depois da 1ª Guerra Mundial, também a Transilvânia, foram territórios que pertenceram à Roménia. A Transilvânia é um planalto triangular que inclui os montes Cárpatos (cordilheira circular, com o ponto mais alto a 2.663 metros e que vale por si só uma visita). Muito frio no Inverno e calor no Verão. Boa agricultura. Central hidroeléctrica (Portas de Ferro do Danúbio) feita em conjunto com a antiga Jugoslávia. Regime comunista depois de 1945. Forte esforço de desenvolvimento industrial (ferro, aço e químicos), liderado por Nicolau Ceausescu, que "atropelou" algumas tradições e afectou negativamente a economia do país. Os meios aplicados nestas indústrias eram desadequados. A capital é vista como "Paris da Europa Ocidental". A parte antiga da cidade ainda mantém alguns traços de tradição. Mas a maior parte já foi completamente modernizada sem observar a herança do passado. Vida selvagem no delta do rio Danúbio.
Rússia
É um território enorme (1/9 da terra), maioritariamente de planície, com apenas algumas montanhas. Grande parte do país está quase sempre coberto de gelo. O Inverno é muito rigoroso (-50ºC) e o Verão pode ser muito quente. As amplitudes térmicas não são tão duras junto ao Mar Negro e nas zonas sob influência do Atlântico. No Norte a pouca vegetação existente é rasteira e só aparece no verão, com o degelo superficial. No Sul há florestas de coníferas e estepe. Há agricultura nas regiões a Oeste dos Urales, junto a Moscovo e entre o Mar Vermelho e o Cáucaso. Moscovo é a capital e é também onde tudo se passa. Foi em tempos invadida pelos Vikings (Séc.IX). O país foi muito penalizado pela 2ª Guerra Mundial (20 milhões de mortos). A Rússia sempre tentou conquistar novos territórios, procurando acessos ao mar. Vários países foram ocupados e passaram a pertencer à União Soviética. Embora já não tenha a força que teve em tempos, pela dimensão, influência e poder nuclear, ainda é um dos países mais poderosos do Mundo. A tecnologia que utiliza está agora obsoleta. Mas ainda faz muita pesquisa espacial. Também o poder militar convencional sofreu os efeitos da depressão que o país passa. Mas ainda assim é impressionante a capacidade de mobilização bélica. Durante o período do regime marxista-leninista (depois de 1917) foi feito um grande esforço de industrialização. A região mais rica é a Oeste dos Urales. Para Leste e no Norte as distâncias entre povoações são enormes. Há minérios e petróleo na Sibéria (a Leste dos Urales). No Oeste há cidades e mosteiros antigos muito bonitos. Por exemplo, em Sampetersburgo (já foi capital). Há problemas com alguns territórios ocupados como a Chechénia. Os rios, sobretudo o Volga, estão bastante poluídos.
Ucrânia
O nome significa "Terra de fronteira" e vem do tempo em que era a fronteira entre a Rússia, a Polónia e o Império Otomano. Tem muito carvão e outros recursos. Pelo acesso que representa para o Mar Vermelho, o país tem sido disputado por outros. De 1653 a 1991 pertenceu à união Soviética. Foi considerado como o "Celeiro da Rússia". Tem indústria. Explora campos de carbono na bacia do Donets (Leste). A costa, junto ao Mar Negro, sobretudo na Crimeia, é muito turística. Desportos náuticos e praias. Esta é uma zona fresca. No interior os Invernos são muito frios e os Verões muito quentes. A influencia da Rússia é bem notada. Tem havido grandes discussões em torno da herança deixada pela antiga União Soviética (armas nucleares, frota no Mar Negro, etc.) e também sobre a utilização do território pelo exercito russo e sobre o território da Crimeia. Mas desde 1997 que as coisas estão mais calmas. O país foi bastante afectado pela 2ª Guerra Mundial, sobretudo Kiev (completamente arrasada) e as indústrias da região de Donets. Morreram 200.000 pessoas. Chernobyl foi a central que em 1986 registou a maior catástrofe nuclear da história. A radioactividade causou danos irreversíveis nas pessoas e na economia do país.
ÁSIA CENTRAL E ORIENTAL
Montanhas com neve a Norte e para Leste do Tibete. Alguns grandes rios. Agricultura de socalcos.
Cazaquistão
País com grande território. Quase metade da população são Russos que para aqui imigraram durante a 2ª Guerra Mundial. Planície em quase todo o território. Chuva no Norte onde se cultiva trigo. Deserto no Sul. Cultivo de algodão por regadio. Problemas com excesso de sal nos terrenos em redor do Mar de Aral, causados pelo bloqueio das águas que o alimentam. Radioactividade na região de Semipalatinsk, causadas por experiências nucleares. Petróleo, ferro, crómio, ouro e outros. Independente desde 1991.
China
Há registos da civilização chinesa desde 1700 AC. Apenas no Séc.XIII Marco Polo relatou pela primeira vez à Europa a sua existência. Durante muito tempo a Europa e a China mantiveram estreitas relações comerciais. Mas por altura da Revolução Industrial, a China tinha feito penetrar os seus produtos de tal maneira que se havia tornado um problema. A força da China ainda se manteve no Séc.XIX e parte do Séc.XX. É o terceiro maior país do Mundo e representa 20 a 25% da população Mundial. Bacias montanhosas e planaltos no interior (quentes no Verão e frios no Inverno, com pouca chuva). Deserto e semideserto no Norte. Mais populado no Leste, junto ao Huang He (rio amarelo) e ao Chang Jiang (Iansequião), onde os terrenos são melhores para o cultivo. Cultivo de trigo, milho e algodão, a Norte do Huang He, onde há menos água. Cultivo de arroz, chá, cana-de-açúcar e legumes a Sul, onde há mais água. Há muita prática de cultivo em socalcos. Carvão e outros combustíveis. O Litoral é mais desenvolvido. Bons exemplos disso são Cantão e Xangai. Há conflitos internos com movimentos separatistas como os do Tibete, ocupado em 1965. Os "Han" representam 90% da população e usam esse peso a seu favor. Sempre houve problemas com as relações internacionais. A Grande Muralha da China foi construída a Norte para combater os invasores. A China tem também para gerir, as situações de Taiwan, Xianggang (Hong Kong, devolvido por Portugal em Dezembro de 1999).
Coreia do Norte
Durante 1500 anos a Coreia foi apenas uma. A China e o Japão fizeram várias tentativas para acabar com a independência da Coreia. De 1910 a 1945 foi colónia Japonesa. Depois da 2ª Guerra Mundial o país foi dividido pelos Americanos e Soviéticos em Coreia do Norte e Coreia do Sul. De 1950 a 1953 as duas Coreias envolveram-se numa dura guerra. Hoje estão definitivamente separadas pelo paralelo 38. A Coreia do Norte seguiu ideologias de Estaline e pela mão de Kim Il Sung seguiu uma estratégia de autonomia com a ambição de se reunir à Coreia do Sul, impondo o seu regime. Nenhum dos objectivos foi alcançado.
Coreia do Sul
Depois da guerra contra a Coreia do Norte (de 1950 a 1953) o país tem-se desenvolvido graças às indústrias do aço, automóvel, navios e electrónica. Ao contrário da Coreia do Norte, a Coreia do Sul tem-se voltado para o exterior, baseando-se na sua indústria. O maior desenvolvimento aconteceu no Oeste e no Sul. Sobretudo na região de Seul e Pusan. Por outro lado, cidades como Kyongju (Sudeste) mantém um perfil tradicional, nomeadamente no que respeita aos aspectos arquitectónicos.
Japão
País fechado ao Mundo exterior até 1868. Depois disso sofreu forte modernização, que resultou na actual economia que é a segunda mais forte do Mundo. São mais de 3000 ilhas. As principais são Hokkaido, Honshu, Shikoku e Kyushu, onde se concentra quase toda a população. Vulcões e sismos frequentes. Ventos fortes e frios e grandes nevões que são provocados pela cordilheira montanhosa da Manchúria. Cultivo intensivo de arroz. Terrenos agrícolas de parcelas muito pequenas. Frota de pesca muito desenvolvida. No final do Séc.XIX o Japão atacou a China e a Rússia e invadiu a Coreia e a Formosa. Na 2ª Guerra Mundial tentou controlar o Pacífico Ocidental. Tentavam criar um império, mas a derrota na 2ª Guerra Mundial deitou tudo a perder. Durante o meio século seguinte mostraram ao Mundo uma impressionante capacidade de recuperação com um forte desenvolvimento industrial que não só permitiu a recuperação do país, como o colocou numa posição de relevo e de reconhecimento internacional. Nomeadamente em produtos automóveis, electrónica e equipamentos fotográficos, com marcas de topo como a Toyota, Canon, Nykon, Mitsubishi, entre outras. A disciplina deste povo, os processos de fabrico e a forma como as empresas são geridas, são as chaves deste sucesso. As principais cidades são fortemente populadas. Tóquio é a maior cidade do Mundo (40 milhões) e um dos maiores centros financeiros e empresariais.
Mongólia
Montanhas e desertos. Clima duro. Terra Natal de Genghis Khan (Séc.XIII), cavaleiro exímio (tal como todo este povo nomada), que liderou um exercito de homens de grande mobilidade e rapidez no terreno de combate. A Mongólia foi tomada pela China. Em 1924 tornou-se independente, tendo para isso beneficiado do apoio da Rússia. Seguiu então um regime comunista. Já não há muitos nomadas mas continuam a viver do gado, agora criado em grandes herdades. Praticamente não há agricultura. Exploração mineira particularmente importante para a economia do país. Continua a ser um país pobre.
Quirguizistão
Glaciares, montanhas e vales. Criação de gado é modo de vida. Pastagens abundantes. Alguma indústria e exploração mineira. Independente desde 1991. Grande diversidade étnica.
Taiwan
Chamava-se "Formosa". Foi tomada pelos nacionalistas chineses que tinham sido derrotados pelos comunistas (1949). A comunidade internacional ainda não reconheceu formalmente a independência de Taiwan. Clima tropical. Boa agricultura. A zona Ocidental da ilha é muito mais populada. Aí cultiva-se arroz, cana-de-açúcar e chá. Indústria forte. Povo trabalhador e bem formado.
Tajiquistão
Agricultura nos vales, entre as montanhas. Alguma indústria. Alguma exploração mineira. Independente desde 1991. Conflitos étnicos causados pela diversidade a este nível.
Turcomenistão
Desértico. Vive-se da agricultura de irrigação e do sal do antigo golfo de Kara-Bogaz. O desvio do rio Amudária contribuiu fortemente para o problema da alta salinidade do mar de Aral.
Usbequistão
Desértico e semidesértico. Altas montanhas (Leste) com cursos de água importantes para a agricultura. Algodão. Criação de bicho-da-seda no vale de Fergana. Pastoreio de carneiros caracul no deserto. Petróleo, ouro e outros minerais. Vestígios de antigas cidades, em oásis, na Rota da Seda (entre a China e a Europa), tais como Samarcanda e Bukhara (bons tapetes), que são locais de peregrinação da religião muçulmana. Independente desde 1991.
ÁSIA DO SUDESTE
Muitas ilhas de interior montanhoso e litoral extenso. Recifes de coral e atóis. Actividade vulcânica. Muita vegetação, em alguns casos de floresta tropical. Forte agricultura em Java.
Brunei
No litoral Noroeste do Bornéu, que chegou a controlar parcialmente. Tratado com o Reino Unido (Séc.XIX) para protecção contra os piratas. Independente desde 1984. Governado pelo sultão. Dividido a meio por uma faixa de terra, território da Malásia. Interior montanhoso com florestas. Pobre no interior e rico no litoral. A borracha foi a principal fonte de riqueza. Actualmente é a extracção de petróleo e gás natural. Forte investimento estrangeiro. Não há impostos sobre o rendimento.
Camboja
O império "Khmer" foi em tempos poderoso (Séc.VI a XV). A antiga capital é Angkor Wat, cujas ruínas merecem bem uma visita. Foi durante bastante tempo atacado pelos países vizinhos. Foi protectorado francês a partir de 1863. Independente desde 1954. Envolvido na Guerra do Vietname. Regime muito duro, de 1975 a 1979, liderado por Pol Pot. Guerra civil. Intervenção da ONU em 1991. Alguma recuperação depois disso. Muita chuva. Montanhas com floresta. Exportação de madeira e borracha. Cultivo de arroz e viveiros de peixe nas planícies dos rios Mekong e Tonle Sab.
Filipinas
Mais de 100 grupos étnicos. Maioritariamente de origem Malaia. Montanhoso. Os primeiros colonos construíram socalcos e sistemas de condução de águas para cultivo de arroz. Território espanhol (1565-1898). Influência espanhola substituída parcialmente pela influência americana. Independente desde 1946. Desenvolvimento da exploração dos recursos naturais na época colonial. Ilhas vulcânicas. Produção de ananás, cana-de-açúcar e madeira. Problemas com a desflorestação excessiva. O país sofreu bastante durante a 2ª Guerra Mundial. Depois disso houve problemas internos com as guerrilhas. Depois da liderança do presidente Marcos, veio um governo mais liberal que possibilitou o desenvolvimento da agricultura, exploração das madeiras, minério e indústria.
Indonésia
Quarto país mais populoso do Mundo. São quase 14.000 ilhas. Vulcões e sismos frequentes. A ilha de Krakatoa é um exemplo do que um vulcão é capaz de fazer no que toca a destruição. Montanhas altas. Chuvas abundantes. Temperaturas altas. Floresta tropical. Território Português de 1509 a 1619. Território Holandês de 1619 a 1945. Independente desde 1949. Terreno alcalino na zona de Java e ácido na zona de Samatra. A região de Java é muito mais populosa do que por exemplo Samatra, Kalimantan e Irian Jaya. Arroz, café e chá. Exportação de borracha, óleo de palma e madeira. Extracção de petróleo e gás natural. Industria bem desenvolvida, sobretudo nas áreas como a electrónica e aeroespacial. Energia hidroeléctrica. Minerais. Turismo sobretudo na ilha de Bali. País diversificado mas relativamente estável. Apesar do problema com a ocupação de Timor Leste em 1976. Este antigo território Português é hoje novamente livre.
Laos
É um dos países mais pobres do Mundo. Problemas internos e intervenções externas. Montanhoso. Floresta. De muito difícil acesso. População Laociana que vive junto ao Mekong e também povos da montanha. No Mekong cultiva-se arroz e só aí se nota algum desenvolvimento. Território Francês até 1954. População pobre que sofreu com a guerra do Vietname. Agricultura de subsistência.
Malásia
Resulta da unificação da península continental malaia, Sabah e Sarawak, em 1963, após a 2ª Guerra Mundial. Grande diversidade étnica. Boa economia. O país está separado pelo estreito de Malaca que é a rota por mar entre a China e a Índia. Malaca foi a capital e são ainda visíveis as marcas das passagens dos Portugueses e dos Holandeses. Extracção de estanho na costa Oeste, no Séc.XIX. Clima quente e húmido. Plantações de borracha. É um dos maiores exportadores mundiais de madeira que vem sobretudo de Sabah e Sarawak. Boa indústria.
Mianmar (Birmânia)
Altas montanhas. Mandalay (interior) e o centro cultural. Yangon (Rangum), no Sul, é capital e tem um bom porto. Três grandes rios. Teve o primeiro contacto com os Ingleses em 1612 e foi tomado em 1886. Clima de monção. Exportação de arroz e madeira de teca. Florestas. Invadidos pelo Japão na 2ª Guerra Mundial, altura em que foi muito destruído. Independente desde 1948. Ficou logo a seguir sob ditadura militar e forte repressão. Alguma liberalização política nos anos 80. Progresso económico a partir de 1990. Investimentos estrangeiros recentes. Extracção excessiva de madeira. Alguma agitação popular. Faz parte do "triângulo dourado" que produz grandes quantidades de ópio.
Singapura
Quase desabitada até ao Séc.XIX. Controlo Britânico. Grande imigração de Chineses. Ocupada pelo Japão na 2ª Guerra Mundial. Independente em 1959. Por algum tempo esteve unida à Malásia e em 1965 voltou a ser independente. Depois de forte redução das relações comerciais com a China, focou o desenvolvimento nos produtos financeiros internacionais, nos equipamentos de informática e nas telecomunicações. Tudo isto sob a orientação de Lee Kuan Yew, de 1959 a 1990. O turismo também se tem desenvolvido bastante.
Tailândia
Apesar de ocupada por um curto período de tempo pelo Japão, na 2ª Guerra Mundial, o país conseguiu manter-se independente durante o período colonial. Cultura pouco influenciada pelo exterior. Muitos templos e outros monumentos antigos. Clima de monção. Cultivo de arroz (a Norte de Banguecoque). Extracção de borracha. Madeiras (sobretudo Teca) no Norte. Indústrias de têxteis, electrónica e turismo. Problemas com a pesca excessiva, derrube de árvores e também com o crescimento descontrolado da capital (6 milhões de habitantes).
Vietname
Depois da 2ª Guerra Mundial a França tentou retomar o controlo do país mas desistiu em 1954, após a derrota na batalha de Dien Bien Phu. O país foi dividido em dois, pelo paralelo 17ºN, com dois regimes totalmente diferentes um do outro (comunismo no Norte), o que resultou numa guerra que durou de 1964 a 1975. Os EUA envolveram-se fortemente nesta guerra, a favor do Vietname do Sul e saíram derrotados, após desgastante "guerra de guerrilha" em que as regras de combate foram constantemente "rescritas". O país voltou então a unir-se em 1976, sob o regime comunista do Norte. Ficou no entanto muito destruído e esta guerra acabou com muitas vidas. Houve também grandes problemas com os refugiados e outros do foro económico, com as florestas queimadas pelo Napalm. Passou depois um período de grandes restrições impostas pelo regime comunista que mais tarde foi modificado, permitindo o apoio dos EUA ao desenvolvimento, baseado sobretudo nas indústrias do Norte do país.
AMÉRICA DO SUL
Cordilheira dos Andes na costa Ocidental. Planaltos das Guianas no Norte, junto ao Atlântico. Floresta Amazonica, cuja bacia cobre 1/3 do Brasil e o planalto vai até às pampas na Argentina e Uruguai.
Argentina
Independente de Espanha desde meio do Séc.XIX, depois de uma longa guerra civil. As pampas são enormes planícies que foram colonizadas por Europeus e que fizeram deste, um grande exportador de carne, lã, curtumes e cereais. No início do Séc.XX era um dos países mais ricos do Mundo, mas duas guerras Mundiais tiveram fortes efeitos negativos na economia. Em 1955 Juan Perón foi derrubado por golpe militar que destronou o seu governo, iniciado em 1946. Só em 1983, com alguma estabilidade política, o país começou a desenvolver-se, mudando a tendência verificada até aí. Recursos agrícolas como as vinhas de Mendoza e os carneiros da Patagónia. Energia hidroelectrica e turismo nos Andes. A capital tem grande densidade populacional (1/3 da população) e é uma cidade muito metropolitana. Conflito com a Grã-Bretanha em 1982 na disputa das Falklands (Malvinas).
Bolívia
Recursos minerais como a prata. Colónia Espanhola desde o Séc.XVI até à independência em 1825. Instabilidade política. População muito pobre. Origem Ameríndia. Altiplano e terras baixas amazónicas. Exportação de minerais como o estanho. Forte tráfico de cocaína.
Brasil
Quinto maior país do Mundo e o quarto mais populado. Muitos contrastes. São Paulo (18 milhões de habitantes) é sede de grandes empresas, nomeadamente industrias, enquanto o Rio de Janeiro é uma cidade mais descontraída e turística. Na Amazonia há indios que vivem de forma tradicional. Território Português desde o Séc.XVI até à indepedência em 1822. Os Portugueses trouxeram grandes quantidades de escravos de África para as plantações de cana-de-açucar que deram origem à população mestiça que hoje é maioritária. Constante crescimento económico apenas retardado pelas sucessivas crises financeiras. Grandes minas e plantações de café. Exportação de automóveis, computadores, aviões e equipamento de defesa. Algum petróleo. Metanol, resultante da cana-de-açucar, usado como combustível para motores. Energia hidroelectrica. Região Amazonica com exportações mineiras, florestais e criação de gado que causam preocupações ambientais. A Amazonia é o maior "pulmão" do Mundo. Grande mistura racial. Desigualdade económica e social. Favelas (bairros de lata) enormes, contrastam com as cidades desenvolvidas. O movimento dos "sem-terra" tem causado algumas tensões políticas.
Chile
Região central fértil e de clima mediterrânico. A capital aloja 1/3 da população. Deserto a Norte. Temperaturas baixas no Sul, onde se criam ovelhas. Exportação de vinho e fruta. Exploração mineira (cobre e outros minérios). Industria da transformação de peixe, têxteis e cimento. Independente da Espanha, em 1818, pela força das armas. O território cresceu para Norte, entre 1879 e 1893, por conquista ao Peru e à Bolívia. Em 1973 o General Pinochet derrubou por golpe militar, o governo de Salvador Allende. Desde 1990 há alguma estabilidade política e paz.
Colômbia
Os Espanhois chegaram no Séc.XVI, atrás de ouro. Em 1819 foram finalmente expulsos. O país está dividido desde essa altura, o que causa problemas sociais. Grandes plantações de algodão e cana-de-açucar nos vales e pequenas explorações agrícolas nas montanhas e terras baixas interiores, onde se produz café e outras culturas. Esmeraldas, metais preciosos, carvão e outros minerais. A capital (5 milhões de habitantes) centraliza comercio e indústria. Planícies de pastagem e florestas a Leste. Região pouco explorada. O tráfico de droga (marijuana e cocaína) é controlado por poderosos "carteis". Este negócio está a ser fortemente combatido, mas há a grande dificuldade causada pelo enraizamento deste meio de subsistencia, aos níveis mais baixos da sociedade, que dele dependem.
Equador
Os Incas do Peru, no Séc.XV, conquistaram o Equador. 100 anos depois, o território passou para os Espanhois. Independente em 1830. Planície húmida no Litoral. Exportação de bananas, café e outras. Indústria em Guayaquil. Petróleo nas terras baixas da região amazónica. Instabilidade política.
Guiana
Chamava-se Guiana Britânica. Independente desde 1966. Foram trazidos escravos de África e trabalhadores da Ásia, para as plantações de cana-de-açucar e arroz. Ainda hoje os descendentes estão divididos por questões etnicas. Praticamente toda a população vive nas terras baixas, junto ao litoral. O interior é muito pouco explorado.
Paraguai
A capital é o único porto do país e também a única cidade de alguma dimensão. Cultivo de algodão, cereais e cana-de-açucar, bem como, criação de gado, a Leste do Rio Paraguai. Planícies e pântanos muito pouco povoados no Oeste. Energia hidroeléctrica. Independente da Espanha desde 1811. Repressão de sucessivos governos.
Peru
Planície desértica na Costa. Rios vindos dos Andes desaguam no mar. Grandes plantações de frutos tropicais. Cidades ao logo do Litoral. A capital tem a mais antiga (1551) universidade do continente. Tem 6 milhões de habitantes e muitos bairros de lata. Industria conserveira (peixe), têxteis e metalúrgicas no Litoral. Nas montanhas, os "campesinos", de origem ameríndia, são pobres e sobrevivem da agricultura. Nas terras baixas (Leste) há exploração de petróleo. Mas é uma região muito pouco explorada. Foi o centro da civilização Inca. "Cuzco" e "Machu Picchu" são os melhores exemplos dessa existência. No Séc.XVI os Espanhóis quase destruíram esta civilização. Independente desde 1821. Guerra civil. Tráfico de cocaína.
Suriname
Floresta e savana no interior. Metade da população vive na capital. Exportação de bauxite e alumínio. Produção de arroz e cana-de-açúcar. Independente da Holanda em 1975.
Uruguai
Independente da Espanha em 1828. Guerra civil e juntamente com a Argentina e Brasil, contra o Paraguai, que duraram até 1870. Imigração. Produção de carne, lã e cereais. Estabilidade e desenvolvimento até meio do Séc.XX. Depois houve recessão e agitação popular. Depois de 1984 houve melhorias económicas. Crescimento do turismo e aparecimento de empresas financeiras.
Venezuela
Domínio Espanhol até ao Séc.XIX. Nessa altura era um país pobre. Mas descobriram petróleo, cerca de 100 anos depois, no lago Maracaíbo e tudo mudou. Depois também descobriram petróleo no Delta do Rio Orenoco. Nos anos 80 volta à recessão. Industria no Litoral, sobretudo muitos bairros de lata. Criação de gado no interior e floresta nas terras altas, onde vivem os índios. Petróleo, bauxite e minério de ferro. Turismo nas praias bonitas e bem tratadas, nas florestas tropicais e no "salto Ángel" (979 metros, a mais alta catarata do Mundo). A maioria dos alimentos é importada.
ÁFRICA OCIDENTAL
Sahara a Norte. Savanas no Centro e densas florestas tropicais (húmidas) no Litoral. Planícies e elevações ocasionais. A bacia do Níger é a maior de África Ocidental.
Benim
Chamava-se Daomé. Agricultura de subsistência. Exportação de óleo de palma e cacau (cultivados no Sul). O Sul é húmido e de alta densidade populacional. Porto de Cotonou é muito movimentado e é também um grande centro industrial. Savana no Norte. Reservas de vida selvagem. Litoral arenoso. Boas perspectivas para o turismo. Independente de França desde 1960. Governo estável desde 1972.
Burkina Faso
Antigo império Mossi que tinha capital em Ouagadougon. Dominio da França entre 1895 e 1960. Chamava-se Alto Volta. Está na orla do Sahara. Pouca chuva e irregular. Temperaturas elevadas. Alguma agricultura e forragem para o gado. Grandes secas. Governos instáveis. Problemas étnicos. Há projectos para aproveitar as águas do rio Volta para a agricultura.
Cabo Verde
Dez ilhas e cinco ilhéus. Origem vulcânica. Independência de Portugal em 1975. Domínio que durou 500 anos. A maioria das ilhas tem forte relevo. O ponto mais alto é a 2.829 metros. Fortes secas. Pesca e agricultura. Praias boas para o desenvolvimento turístico.
Costa do Marfim
Comércio de marfim e escravos com os Europeus (séc.XV-XIX). Domínio da França (séc.XIX), altura de prosperidade para o Sul (comércio de borracha e cacau). Clima seco no Norte. Independência em 1960. Boa rede eléctrica, estradas e caminho de ferro (desde Abidjan - único acesso ao mar para o Burkina Faso). Forte turismo (praias) em torno de Abidjan. A maioria da população subsiste da agricultura. Dificuldades recentes no Norte, causadas pelas secas. Muitas tribos. Muitos colonos. Profunda infuência da França.
Gâmbia
Rio Gâmbia, artéria comercial com o Senegal. Pesca, cultivo de amendoins, turismo e agricultura de subsistência. Domínio britânico (1664-1965) com forte influência no país.
Gana
Forte comércio de ouro e escravos (séc.XV-XIX) com a Europa. Dominio britânico em 1874. Independente em 1957 (primeiro país africano a ganhar independência dos Britânicos). Muitas tribos (Iorubas, Fulas, etc.). Era um país relativamente rico, graças ao cacau, óleo de palma, borracha e ouro (Sul). Agricultura de subsistência e pecuárias no Norte e Centro (pouca chuva e solos menos férteis). Energia hidroeléctrica no Rio Volta desde os anos 60. Má politica económica não aproveita as riquezas do país.
Guiné
Corte das relações políticas com França em 1958, que resultou em forte recessão. Exploração de diamantes, bauxite e minério de ferro. Terra fértil e água abundante.
Guiné-Bissau
Independente de Portugal desde 1974. Uma década de instabilidade política. País pobre. Recursos florestais e pesca pouco explorados. Adopção do Franco CFA como moeda em 1997, altura em que receberam importantes ajudas financeiras da França.
Libéria
Fundada no início do séc.XIX por escravos libertos que regressaram da América do Norte. Independente desde 1847. Plantações de borracha, frota pesqueira (estrangeiros sob bandeira da Libéria) e recursos de madeira e minerais. País pobre. Guerra civil desde 1980.
Mali
Independente desde 1960. Árido. Seca desde os anos 70. Lendária Tombouctou, na margem do Níger, importante no séc.XI para o comércio das caravanas. Pecuária e agricultura pobre.
Mauritânia (RIM)
Deserto em quase todo o território. Recursos minerais no Norte. Agricultura no Sul. Independente desde 1960. Alguns problemas políticos atrasam o desenvolvimento.
Níger
País desértico. No Sul há por vezes chuva suficiente para alguma agricultura. Terras férteis que o rio Níger alaga e as margens do lago Chade são aproveitadas para a agricultura. Gado. Secas no Sahel, desde 1973, são um problema a que a ajuda humanitária deu atenção. Exploração de urânio nas montanhas de Air, desde os anos 80. Niamey é uma cidade moderna. Independente desde 1960. Futuro difícil.
Senegal
País mais ocidental de África. Secas enormes nas últimas decadas. Maior densidade populacional no Oeste, mais húmido e onde a agricultura é possível. Há também produção de amendoim. Bom porto em Dakar e ligação de comboio ao Mali. Esta é uma cidade moderna, forte no turismo e indústria. Independente desde 1960. Governo estável. Forte influência francesa. Bom sistema educativo. Maioria da população é pobre. Conflitos étnicos reacenderam em 1997.
Serra Leoa
Freetown foi fundada em 1787 para refugiar escravos africanos libertados. Controlo britânico no séc.XIX. Independente em 1961. Recursos minerais (diamantes, minério de ferro e bauxite) pouco explorados. Agricultura de subsistência. Arroz na planície litoral. País muito pobre. Conflitos na Libéria passam as fronteiras para a Serra Leoa.
Togo
Agricultura de subsistência. Pequenas exportações de cacau e amendoim. Fosfatos. Lomé é o centro moderno do desenvolvimento. Independente desde 1960. Dois grandes grupos tribais.
ÁFRICA DO NORTE
Região desértica e semidesértica, excepto na Tanzânia e Seychelles. Nas montanhas há florestas e vegetação densa. O Nilo é o rio principal e dá água para a agricultura de uma grande extensão.
Argélia
O Norte é muito mais habitado. No Inverno o Atlas recebe as chuvas necessárias para o cultivo. Vinha, oliveiras. O Centro e Sul são deserto. Berberes e Nómadas, desde 3000 a.c. Invadido sucessivamente por causa do controlo do comércio das caravanas de camelos no Sahara. Controlo da França entre 1830 e 1962 que terminou após prolongados combates. Nessa altura, cerca de um milhão de colonos abandonou o país. Enormes reservas de petróleo, gás natural e minérios (sobretudo ferro). Rápido desenvolvimento com forte industrialização. Planeamento rígido e centralização resultaram até aos anos 80, em ineficiência e insuficiências. Sérias dificuldades para o investimento externo e turismo.
Djibuti
Desértico com poucos oásis. Concentração da população no Porto de Djibuti (acesso à Etiopia). Conflitos regionais resultam em grande pobreza para o país.
Egipto
Uma das primeiras civilizações do Mundo (3000aC). Monumentos magníficos (pirâmides). Governado por outros impérios durante quase 2500 anos. Independente da Grã-Bretanha em 1936. País desértico. Faixa estreita de povoações e agricultura em redor do rio Nilo. O canal do Suez (1869) encurta as viagens marítimas entre a Europa e o Extremo Oriente e é forte fonte de divisas. A barragem de Assuão (1971) fornece água para pessoas e cultivo, energia eléctrica e protecção contra inundações. Forte desenvolvimento do comércio e indústria (petróleo, gás, têxteis e aço). Cairo (16 milhões de habitantes) tem bairros miseráveis. Várias guerras. Tratado de paz com Israel (1979). Problemas com a divisão das águas do Nilo com o Sudão e a Etiópia.
Eritreia
Independência da Etiopia (1991) conquistada pelas armas em combates que duraram quase 30 anos. Pequenas áreas de cultivo e pastagem em torno de Asmara. Deserto nas terras baixas junto à costa. Porto de Massawa de grande importância para o país. Minas, petróleo, pescas e turismo.
Etiópia
Era conhecida por Abissínia. Independente há mais de 2000 anos, excepto numa curta ocupação italiana nos anos 30. Igreja Cristã própria desde 330 dC. Planalto e montanha (mais de 4000 metros). Chuvas suficientes para o cultivo de cereais e outros. Gado. Periodicamente secas enormes. Deserto e semideserto nas terras baixas. País muito pobre. Populações quase autosuficientes pelo cultivo de pequenas parcelas de terreno. Poucas estradas, electricidade e infraestruturas. Programa de modernização iniciado pelo imperador Hailé Selassié. O regime comunista minou a economia do país. Agravamento económico com as guerras com a Eritreia e Somália. Retoma recente da modernização. Melhoramentos agrícolas e controlo da erosão. Potencial para a produção de energia hidroeléctrica.
Líbia
Deserto. Disputada durante 2000 anos. Independente desde 1951. Era um país pobre que se tornou rico à custa do petróleo. Enormes sistemas de irrigação retiram água de lençóis subterrâneos em pleno Sahara. Forte industrialização nas cidades do litoral. Culturas mediterrâneas e gramíneas no Norte, graças às chuvas de Inverno. Fortes sanções comerciais provocadas pelas conhecidas ligações do coronel Kaddafi com organizações terroristas internacionais. Nos últimos anos tem havido alguma abertura (tímida) ao turismo.
Marrocos
Banhado pelo Atlântico a Oeste e o Mediterrâneo a Norte. Montanhas com mais de 4000 metros. Forte agricultura com variedade de frutas e legumes. Fosfatos. Indústria conserveira de fruta, têxteis, montagem automóvel e turismo. Marrocos foi muito importante durante a invasão dos Mouros à Península Ibérica (século XIV) e nessa altura a capital era Fês. Esteve sob o domínio francês de 1912 a 1956, ano em que reconquistou a independência.
Quénia
O país congrega várias tribos africanas e não tem mais de um século de existência. As terras altas do Sudoeste são férteis e por isso tem atraído colonos que vêm da Europa. O clima é seco. O território é pouco habitado. Independente desde 1963. Desenvolvimento económico baseado na agricultura, alguma indústria e sobretudo turismo (vida selvagem nos parques naturais). Rápido crescimento demográfico. Tensões políticas inibem o investimento estrangeiro. Os maiores problemas políticos foram em 1997, contra o presidente Daniel Arap.
Seychelles
Mais de cem ilhas de coral e granito. Paraíso tropical. Praias de areia branca e montes com florestas. Muito turismo. Pretendidas pela França e depois pela Grã-Bretanha. Independente desde 1976.
Somália
Chuva em pouca quantidade e apenas nas montanhas. Os rios Djuba e Shabeelle dão água para a agricultura, que também existe nas montanhas. Exportação de bananas, gado, carne e curtumes. Independente desde 1960. Falharam a invasão do Ogaden na Etiópia, zona onde vivem Somalis. Combates tribais no interior do país, até à decada de 90. País muito pobre e com grandes secas.
Sudão
Revolta dos povos africanos do Sul contra o domínio dos Árabes que vinham do Norte. Independência em 1956. Guerra civil até aos anos 90, fez mais de um milhão de mortos e três milhões de desalojados. Deserto no Norte e savana no resto do território, onde se cultivam gramíneas tropicais e amendoim e se cria gado. Grandes secas em 1988 e 1994 provocam muita miséria. Nilo Azul e Nilo Branco junto aos quais se cultiva algodão, cana-de-açúcar e outras culturas tropicais para exportação. A guerra civil parou o projecto de escoamento dos pântanos da região de Sudd. A comunidade internacional isolou este país por causa do alegado apoio ao terrorismo internacional.
Tanzânia
Grande variedade de povos. Independente desde 1961. Território elevado na sua maior parte. Kilimanjaro (5895m). O interior é mais fresco do que o litoral e terras baixas. Pouca chuva. Quinze milhões de pessoas foram deslocadas de regiões dispersas para aldeias onde mais facilmente têm acesso a cuidados de saúde. No entanto, com a queda da produção agrícola, a maioria das pessoas regressaram às terras de origem. Abundante vida selvagem. Paisagens espectaculares. Forte potencial para o desenvolvimento do turismo.
Tunísia
Extremo oriental das montanhas do Atlas. Agricultura na parte Setentrional. Olivais e laranjais. Petróleo, fosfato e outros minerais. Deserto no Sul com grandes depósitos de sal. Independente desde 1956. Estabilidade política. Turismo baseado nas praias e nos vestigios romanos.
ÁFRICA CENTRAL
Terras altas a rodear uma cadeia de lagos do Rift, separa a África Oriental da bacia do Congo (floresta densa). Planícies da Nigéria a ocidente. Sahara no Chad Setentrional. Rios Congo e Níger que desaguam no Atlântico.
Burundi
País controlado pelos Tutsi (em minoria) desde o séc.XVI. A maioria é Hutu. Conflitos étnicos. Independente da Bélgica desde 1962. Em 1993/4, um milhão de pessoas refugiou-se em campos no Zaire e Tanzânia. Muitos regressaram até 1997. País montanhoso na margem do Grande Riff. Muita água. Muita agricultura. Grande densidade populacional. Produção de café. Desenvolvimento lento. Bujumbura foi fundada em 1899 quando o país era uma colonia alemã.
Camarões
No centro há montanhas e planaltos. No Norte há savana nas terras altas e planícies áridas nas margens do Chade. A Sul montanhas e terras baixas do litoral, são quentes, húmidas e com floresta. A Leste é mais seco e aberto. A Sudoeste a densidade populacional é maior. Alumínio, bauxite, cacau, café, gás natural, petróleo e madeira. Bom desenvolvimento. Independente desde 1961. Yaoundé é uma cidade desenvolvida. Nas florestas ainda vivem pigmeus em estado primitivo. Estiveram sob controlo alemão mais de 30 anos, até ao final da I Guerra Mundial. Nessa altura o país foi dividido entre os Franceses e os Britânicos. Com a independência, o Norte do país, que estava sob controlo britânico, decidiu ser integrado na Nigéria.
Chade
Maior densidade populacional no Sul. Cultivo do painço e gramíneas no Sul onde há mais chuva. Deserto no Norte. Pesca no lago Chade e rios do Sul. Grandes secas nos últimos anos. Auxílio internacional. Recentes descobertas de petróleo. Ligações rodoviárias e ferroviárias longas e difíceis, mesmo com os países vizinhos. Independente da França, desde 1960. Guerra civíl. Invadido pela Líbia em 1973, com retirada em 1994.
Gabão
Libreville nasceu em 1849 para receber escravos africanos libertados. 1/4 da população vive aqui. Independente da França desde 1960. Urânio, manganés e petróleo. País relativamente rico.
Guiné Equatorial
Cacau, café e madeira. País próspero. Independente da Espanha desde 1968. Problemas políticos. Quebra económica.
Nigéria
Mais de cem milhões de habitantes (o mais populoso de África). Haúças e Fulas no Norte, Iorubas no Sudoeste e Ibos no Sueste. Colónia britânica entre 1914 e 1960, altura em que se tornou independente. Os Ibos quiseram a independência, o que resultou na guerra cívil do Biafra (1967-70). Problemas políticos. Floresta tropical húmida no Sul, onde se cultiva cacau, borracha e palmeira. O Sul tem maior densidade populacional. Agricultura de subsistência (sobretudo inhame). No Norte há menos chuva mas o terreno é mais fértil. No Centro há Savana e tem muito pouca população, excepto junto a cidades como Kano. Cultura do amendoim, que é transportado de comboio para o litoral. Grande extracção de petróleo no delta do Níger, o que traz muito dinheiro ao país. No entanto a má gestão destas riquezas resulta num nível de vida muito baixo.
República Centro Africana
Terras altas quase por todo o país. Savanas secas a Leste. Floresta húmida no Sudoeste. Exportações passam por Bangui, pelo rio Oubangui ou de comboio. Independente da França desde 1960. Governado durante 14 anos por Bokassa que enriqueceu à custa dos diamantes e marfim, o que resultou na drástica redução do número de elefantes do país. Os diamantes e a madeira são a maior fonte de divisas. Forte oportunidade para o turismo nas reservas de caça do Leste.
República Democrática do Congo (Zaire)
Chamou-se Zaire até 1997. Muitos rios e florestas. Savanas abertas e montanhas, a Leste, ao longo do Grande Rift. Produção de energia hidroeléctrica. Cobre, prata e outros metais, no Sueste. Diamante e cobalto. Algum café, borracha e algodão. Agricultura de subsistência. Um dos mais pobres países do Mundo. O antigo império do Congo, estabeleceu um negócio de escravos para as Américas. O primeiro contacto com europeus foi com portugueses. Domínio belga no séc.XIX. Investimento estrangeiro em minas. Independente em 1960. O general Mobutu tomou o poder em 1965 e só saiu em 1997, forçado pela invasão de Kabila. Nessa altura mudou de nome para Congo.
República do Congo
Muita chuva. Floresta densa no Sul. Grandes pântanos no Norte (planícies), onde por vezes acontecem grandes inundações. Petróleo, madeira, açúcar e café (grandes plantações). Agricultura de subsistência em pequenas parcelas. Brazzaville foi fundada em 1880. Em 1910 era a capital da África Equatorial Francesa. Independente desde 1960. Instabilidade política. Em 1997 a guerra cívil liderada por Sassou Nguesso, afastou o presidente Pascal Lissouba.
Ruanda
Independente da Bélgica em 1962. Em 1994 o Zaire Oriental e a Tanzânia receberam nos seus campos de refugiado milhões de pessoas que fugiam à guerra entre a minoria Tutsi (rebeldes) e a maioria Hutu (milícias). Em 1996 regressaram 600.000 pessoas. Terras altas, intensamente cultivadas na maior parte do país (socalcos nas encostas). A excepção é o lago Kivu. Agricultura de subsistência. Píretro e café. População muito pobre.
São Tomé e Príncipe
Duas ilhas: São Tomé e Príncipe. Governadas pelos Portugueses (séc.XVI) que fizeram grandes plantações de cacau. Independente desde 1975.
Uganda
Protectorado britânico em 1895, juntou os reinos daquele território. Independente desde 1962. Próspero até essa altura (café e algodão). Rivalidades étnicas desde 1962. Repressão pelo presidente Amin (1971-79). Comunidade asiática expulsa e os seus bens confiscados. Terras férteis e com muita água, junto ao lago Vitória. Reservas de cobre, ouro e cobalto. Turismo relacionado com as cataratas e reservas de caça. Problemas sérios com a SIDA.
ÁFRICA AUSTRAL
Terras áridas e desérticas e grandes planícies no lado meridional. Grandes florestas no Norte e Madagáscar. Montanhas do Grande Rift a Leste até ao Malawi. Rios Limpopo, Orange e Zambeze.
África do Sul
No final do Séc.XVII começavam a chegar colonos holandeses (bóeres) e ingleses à província do Cabo. Em 1910 os descendentes destes colonos decidiram unir os territórios que controlavam, nascendo assim a África do Sul. Independente da Grã-Bretanha em 1934. O maior depósito de ouro do Mundo foi descoberto em 1886 em Witwatersrand. Diamantes e outros minérios. Terras férteis e clima moderado. 3/4 da população é de raça negra e 14% são brancos. É o país mais desenvolvido de África. Os brancos têm um alto nível de vida e os negros são, regra geral, muito pobres. Em 1948 foi imposto o apartheid, sistema que separa a raça negra da branca. Exemplos disso são os bairros negros como o Soweto (bairro urbano muito pobre) e a Homeland de Kwa Zulu (sobrepovoado). Durante anos o ANC (Congresso Nacional Africano), liderado por Nelson Mandela, lutou contra o domínio da minoria branca que terminou em 1994, altura em que pela primeira vez houve eleições em que os negros puderam votar. Depois da presidência de Frederick de Klerk, Mandela (que esteve preso por mais de 27 anos) assumiu os destinos do país e implementou uma democracia multiétnica. País muito grande e variado. Pontos mais altos nas escarpas de Drakensberg (Leste) e Montanhas do Grande Karoo (Sul). Terreno fértil nas terras baixas do litoral. Terras secas e deserto (Oeste) no interior. Importantes e bem organizadas reservas de vida selvagem. Joanesburgo (cinco milhões de pessoas) é muito industrializada. A Cidade do Cabo e outras grandes cidades estão junto à costa.
Angola
Rico em minerais. Grande potencial agrícola. Pode vir a prosperar quando houver de facto condições políticas e sociais. Primeiros contactos com os Portugueses no séc.XV. Foi um dos principais fornecedores de escravos para as Américas, sobretudo para o Brasil.
Botswana
Sudeste mais populado com criação de gado e alguma agricultura. Deserto no Sudoeste. Delta do Okavango a Norte (santuário de vida selvagem). Governo estável. Exportação de carne, diamantes e outros minerais. Antes chamava-se Protectorado Britânico da Bechuanalândia. Independente desde 1966.
Comores
Poucos recursos naturais. Ilhas vulcânicas. Agricultura de subsistência. Produção de baunilha e cravinho. Instabilidade política. Independente desde 1975.
Lesoto
Milho. Criação de gado. Muitos emigrantes na África do Sul. Construção de barragem no rio Orage, juntamente com a África do Sul, para energia hidroeléctrica. Turismo, esqui e casinos. Independente desde 1966.
Madagascar
Plantas e animais raros. População originária do Sudeste Asiático. Domínio francês de 1896 a 1960 e independente desde então. Costa Oriental húmida. Planaltos de pastagem no Centro (mais frios e bem irrigados). Seco no Ocidente. Agricultura de subsistência. Arroz e mandioca, café, baunilha, cravinho e acúçar. Algum petróleo e cromite. Indústria em Antananarivo. Enorme ciclone em 1994. Governo mais ou menos estável. Crescimento do turismo.
Malawi
Chamava-se Niassalândia. Independente da Grã-Bretanha desde 1964. Presidente Hastings Banda governou 50 anos. Tabaco. Agricultura tradicional. O lago Malawi é rico em peixe. Turismo no lago e terras altas. Poucos recursos naturais. Pouca indústria. Alguma energia hidroeléctrica. Bastante afectado pela guerra civil em Moçambique. Estabilidade política desde 1992.
Mauricia
Fértil ilha vulcânica. Recifes de coral. Turismo. Exportações de açúcar e vestuário. Independente desde 1968.
Moçambique
Domínio português a partir do séc.XVI. Independente desde 1975. Até 1977 quase todos os europeus regressaram aos países de origem. Guerra de guerrilha da Resistência Nacional Moçambicana (RENAMO) contra o governo. Quatro milhões e meio de desalojados e o país ficou em destroços. Planícies quentes e húmidas, com muitos rios, no Sul. Mais relevo e clima ameno no Norte. Agricultura de subsistência nas terras baixas e no Litoral. Poucos recursos minerais. Grandes reservas de peixe. Pecuária nas terras altas. Depois da guerra civíl dá-se início à reconstrução e desminagem do país. Auxílio internacional.
Namíbia
Desértico. Enormes reservas de diamantes, urânio, cobre e outros minerais. Abundantes bancos de peixe. Grandes diferenças económicas entre classes sociais. Independente da África do Sul desde 1990, após longa guerra de guerrilha.
Suazilandia
Protectorado Britânico até 1968. Recursos agrícolas e minerais. Boa industria. Forte exportação de açucar.
Zâmbia
Boa agricultura de subsistência. Exportação de tabaco. Secas frequentes. Um dos maiores produtores de cobre do Mundo (80% das exportações). Independente desde 1964. Durante a colonização britânica chamava-se Rodésia do Norte. Afectado pelas sanções económicas ao Zimbabwé, pelas guerras em Angola e Moçambique e pela queda do preço do cobre.
Zimbabwe
Chamava-se Rodésia do Sul. Domínio da Grã-Bretanha desde finais do Séc.XIX. Interesse no ouro e outros minerais. Produção de tabaco. Independente desde 1965. Guerra civil. Sanções internacionais. Actualmente é o segundo país mais desenvolvido da África Austral. Quase todo o território se eleva a mais de 300 metros. Temperatura moderada e chuva. Energia hidroeléctrica. Barragem de Kariba no rio Zambeze.
MÉDIO ORIENTE E GOLFO PÉRSICO
Região maioritariamente árida ou semiárida com grande extensão de deserto. Deserto a Norte na Síria e Península Arábica. Alguma floresta e agricultura junto ao Mediterrâneo e Turquia. Alguma agricultura de regadio na Turquia, Síria e Iraque, junto aos rios Tigre e Eufrates.
Arábia Saudita
Planalto (3000 metros) inclinado de Sudoeste para Nordeste que é a Península Arábica. Alguma chuva nas terras altas. Interior e Nordeste desértico com alguns oásis. O país foi formado como resultado das sucessivas guerras entre tribos no período de 1902 a 1924. Era um país pobre até à descoberta de petróleo cuja exploração se veio a desenvolver após a 2ª Guerra Mundial. As principais explorações são no Nordeste, junto a Ad-Damman, região fortemente urbanizada. Fazem-se tradicionalmente peregrinações a Meca, onde nasceu o profeta Maomé e também a Medina, a segunda cidade Santa do Islamismo. A capital real é em Riade, embora Jeddah seja a capital administrativa. Bom sistema de saúde e educativo e economia forte, embora o país dependa fortemente dos preços do petróleo.
Barém
Independente desde 1971. Exploração de petróleo é a principal fonte de rendimento. Quase toda a população vive nas cidades. A água vem praticamente toda da dessalinização da água do mar.
Emiratos Árabes Unidos
Desérticos com alguns oásis. Em tempos foi uma região que vivia da pirataria e posteriormente da apanha de pérolas, pesca e comercio de especiarias. Existe como país desde 1971. Exportação de petróleo e gás natural. É um país muito rico. A água vem praticamente toda da dessalinização da água do mar.
Iémen
Quase todo o país é desértico, excepto junto às zonas de montanha (até 3760 metros). Resulta da união do Iémen do Norte com o Iémen do Sul, que eram dois países distintos. Localização estratégica, à entrada do Mar Vermelho.
Iraque
Aqui nasceram das mais antigas civilizações (5000AC). Há bons exemplos de vestígios destes tempos na Babilónia e Nínive. Entre os rios Tigre e Eufrates. Independente desde 1932. Desértico com culturas de arroz, trigo e legumes nos terrenos junto aos rios. Exploração de petróleo. Desenvolvimento atrasado pela guerra contra o Irão, liderado pelo ditador Saddam Hussein. O mesmo que liderou a invasão do Kuwait e que resultou no início da sua própria sentença com a derrota naquela que ficou conhecida como a Guerra do Golfo. Os EUA acabaram finalmente com a tirania de Saddam com a guerra "relâmpago" e fortemente tecnológica, que ficou conhecida como a operação "tempestade no deserto". O país ficou fortemente afectado pelos combates e o problema está longe de ser resolvido, na medida em que ainda há fortes focos de resistência e acções terroristas diariamente.
Israel
A capital, Jerusalém, pelo seu significado religioso, é reivindicado por Judeus, Cristãos e Muçulmanos, o que causa graves problemas políticos. E foi exactamente este local que os Israelitas escolheram para capital do país. No entanto a ONU não o reconhece e por isso quase todas as embaixadas estão em Telavive. O estado Judaico foi criado em 1948 em território da antiga Palestina e isso tem levado Israel à guerra com os países circundantes e é motivo de frequentes ataques terroristas. Agricultura e alguma chuva no Norte. Deserto no Sul. Exportação de produtos agrícolas como as laranjas. Industria e comercio. Fortes em algumas tecnologias de ponta. Turismo maioritariamente motivado pelos aspectos religiosos. Em Agosto de 2005 Israel abandonou os colonatos da Faixa de Gaza, o que será um passo importante para os acordos de paz na região.
Jordânia
Independente desde 1946. Conflito Israelo-Árabe (1948-1949). Margem Ocidental é administrada por Israel desde 1967. Desértico e semidesértico. Pouca água e terreno cultivável. Fosfato, serviços financeiros e comercio. Turismo motivado por aspectos religiosos, castelos dos Séc.XI-XIII (tempos das cruzadas) e pela antiga cidade de Petra (1000AC) que pode ser vista no meio dos rochedos. A capital aloja 1/3 da população.
Kuwait
Desértico. Com alguns pedaços cultiváveis. Exportação de petróleo. Localização estratégica. Ocupado pelo Iraque em 1990, invasão esta que foi terminada por uma coligação de países com suporte da ONU. Na retirada o Iraque deixou para trás a destruição quase completa dos poços de petróleo. O país continua a sua recuperação a bom ritmo.
Líbano
Montanhas (até 3.087 metros). Terrenos férteis e bem irrigados. As antigas rotas de comercio que vinham do Mediterrâneo e iam para Oriente, passavam por aqui. Fenícios (Séc.XIV-IX AC). Independência recente (anos 40). Foi em tempos o Estado mais desenvolvido do Médio Oriente. Parte do território foi ocupado por Israel e pela Síria e houve várias guerras civis entre Cristãos e Muçulmanos.
Omã
Controlo da entrada do Golfo Pérsico. A capital foi território Português em 1507. Montanhas no interior a Norte. Alguma agricultura a Sul. Desértico de forma geral. Independente desde 1971.
Qatar
Independente desde 1971. Antigamente as actividades económicas eram a apanha de pérolas, pesca e criação de camelos. Exploração de petróleo e gás natural. Indústria petroquímica e aço. É um dos países mais ricos do Mundo.
Síria
Clima mediterrânico a Ocidente. Agricultura junto ao rio Eufrates. Palmira é um bom exemplo de ruínas que marcam a presença de civilizações antigas. Alepo e Damasco são cidades muito antigas. Produção de trigo, fruta e algodão. Alguma indústria. Exploração de petróleo. Independente desde 1946. Desenvolvimento condicionado pelo conflito com Israel e outros países vizinhos, bem como, pelas sanções Internacionais impostas por causa do apoio a acções terroristas. O país poderá vir a ser afectado pelas barragens Turcas, construídas no Eufrates.
Turquia
A capital, Istambul, foi em tempos Constantinopla. Foi centro do Império Bizantino (330DC). Constantinopla foi conquistada pelos Otomanos (1453) que no Séc.XVI tinham um território que ia do Danúbio ao Golfo Pérsico. Clima mediterrânico com herdades no Oeste e Sul. O planalto da Anatólia é mais seco e árido e aí se cultivam cereais. A Leste há montanhas (até 5000 metros) onde nascem o Tigre e o Eufrates. Energia hidroeléctrica. Algodão, tabaco, minério, indústria (em Ankara, Istambul, Esmirna e Adana). Turismo relacionado com o património e a beleza do litoral. O país mudou muito depois da 1ª Guerra Mundial com as alterações introduzidas por Kemal Ataturk e que criaram alguns problemas com fundamentalistas islâmicos. Algumas ilhas do mar Egeu são disputadas entre a Turquia e a Grécia. Há tensões em relação ao Chipre e também em relação à utilização dos rios Eufrates e Tigre, que é por algumas pessoas visto como conflituante com os interesses do Iraque e Síria. Outra fonte de instabilidade são os movimentos separatistas dos Curdos.
SUBCONTINENTE INDIANO E VIZINHOS
Esta região está separada do resto da Ásia pelos Himalaias. No outro extremo está o Sri Lanka. Deserto na zona do Afeganistão e Paquistão e planícies férteis junto aos rios na Índia e Bangladesh.
Afeganistão
Montanhas (até 6000 metros) muito bonitas e com neve permanente. Desértico ou semidesértico no Sudoeste e Norte. O rio Amudária corre a Norte. No "passo de Khyber" (antiga rota comercial entre a Pérsia e a Índia) há uma mesquita (Séc.XII) em Herat (Oeste). O país formou-se pela junção de várias tribos (Séc.XVIII). Muitos conflitos, sendo o último a ocupação soviética em 1979 que durou 10 anos. Continuam os conflitos entre tribos, neste que é um dos países mais pobres do Mundo.
Arménia
Os Arménios são um dos povos mais antigos do Mundo (VII AC). No planalto entre o Mar Negro e o Mar Cáspio. Independente desde 1991. Guerra contra o Azerbaijão. Boa agricultura e recursos minerais.
Azerbaijão
Independente desde 1991. Guerra contra a Arménia (1992-1994). Boa agricultura graças às terras bem irrigadas. Algodão, petróleo (Baku e Mar Cáspio). Minerais, ferro e cobre, nas montanhas do Cáucaso. As águas junto à capital estão poluídas por causa do petróleo.
Bangladesh
A maior parte do país é inundado no verão pelas águas dos três grandes rios cujo delta é exactamente nesta região. Agricultura com forte cultivo de arroz. Casas construídas sobre estacas nos pontos mais elevados do terreno. Ciclones frequentes. Foi território inglês até 1947 e fazia parte integrante de Bengala. Quando foi dada a independência à Índia e ao Paquistão, este território passou a ser o Paquistão Oriental (parte muçulmana de Bengala). Independente desde 1971 depois de duros combates contra o Paquistão Ocidental. Desenvolvimento muito lento e baixo nível de vida.
Butão
Muito montanhoso (até 7500 metros). Impõe fortes limitações ao contacto com o resto do Mundo, o que garante a preservação da cultura e das tradições que ainda hoje se apresentam aos poucos turistas, de forma muito genuína. País de agricultores pobres que subsistem dos produtos que cultivam. Mosteiros fortificados. Florestas em estado virgem.
Geórgia
Este povo habita o Cáucaso desde o tempo de Jesus Cristo. Independente desde 1991. Guerra Civil. Pela capital passava uma antiga rota comercial entre a Europa e a Ásia. Indústria com alguma força. Cordilheira de montanhas. Agricultura subtropical. Recursos minerais.
Índia
Segundo país mais populoso do Mundo. Uma das civilizações mais antigas do Mundo. Muito massacrada por invasores. Independente desde 1947. Até lá era território Britânico. É um país Hindu (apenas no Nordeste há uma minoria que não é Hindu), com um vizinho Muçulmano radical (Paquistão) o que tem resultado em conflitos violentos. Actualmente mantêm-se o conflito, sobretudo em relação a Caxemira, território que controlam. Mas também pelo apoio à independência do Bangladesh que foi em tempos o "Paquistão Oriental". Agricultores pobres que vivem maioritariamente dos terrenos férteis em torno do Ganges e do Bramaputra. Árido no interior do planalto do Decão e também pouco povoado. Cidades muito povoadas e com muitos bairros de lata. Forte na indústria. Tecnologias de ponta. Produção de energia nuclear, pesquisa aeronáutica e espacial. Produção de componentes de electrónica e computadores. O país tem-se desenvolvido com a ajuda do investimento exterior. Petróleo, carvão e ferro. Tradicionalmente a estratificação social era feita por castas. Actualmente esta divisão está legalmente abolida mas continua a condicionar as relações de amizade, os casamentos e as oportunidades de trabalho. Turismo relacionado com a cultura e com os monumentos e edifícios, como é o caso do Taj Mahal (Séc.XVII) que foi encomendado por Shah Johan.
Irão
Desértico e semidesértico. Muito quente no verão e frio no Inverno. País muito antigo que remonta ao Séc.VI AC (antiga Pérsia). Era um país muito pobre, que acentava numa sociedade feudal islâmica. Petróleo no Sudoeste. O país tem estado muito fechado às relações com outros países, em boa parte pelo conhecido apoio ao terrorismo por parte dos fundamentalistas islâmicos. O país foi invadido pelo Iraque (1980), o que resultou numa agressiva guerra que durou quase 10 anos. Indústria sobretudo junto à capital. Agricultura intensiva nas montanhas de Elburz e nas terras baixas do Cáspio.
Maldivas
Independente desde 1968. Atóis baixos. Paisagem bucólica que atraem o turismo. Pesca. Exportação de atum.
Nepal
Planícies quentes e húmidas, junto ao Ganges. Montanhas (até 8.848 metros, no Everest, o ponto mais alto do Mundo) que justificam o turismo. País pobre. Agricultura em socalcos. Florestas intensamente explorada e actualmente em recuperação. Katmandu é uma cidade antiga (723 DC). O país foi constituído em 1769 e a sua fundação está intimamente ligada aos lendários Gurcas, homens de reconhecida coragem em acções militares. Actualmente ainda há conflitos frequentes com a Índia.
Paquistão
Divide-se em três regiões. Os "Himalaias" (Norte), tem muita água mas pouco terreno de cultivo. O "Indo", com planícies com pouca água e que vai até ao deserto. Bom sistema de irrigação. O "Balochistão", muito pouco populado e árido. Entre o Paquistão e o Afeganistão há uma passagem chamada "Passo de Khyber" que foi rota comercial entre os dois países e foi por aqui que passaram os exércitos que saíram para conquistar a Índia. Em 1947 a Inglaterra terminou o seu controlo sobre Bengala e em 1971 o Paquistão Oriental separou-se da parte Ocidental, formando o Bangladesh. Conflitos frequentes com a Índia. Grande esforço de industrialização. Têxteis, curtumes, maquinaria e equipamentos de defesa. Carvão, gás natural e outros. A maior parte do país ainda vive da agricultura. Exportação de arroz. Problemas com a entrada de refugiados vindos do Afeganistão.
Sri Lanka
Chamou-se Ceilão no tempo do domínio Britânico (1796-1948). Esta ilha foi ponto de comercio (café, chá, etc.) durante mais de 5000 anos. Conflitos entre os Cingaleses (maioria) e os Tâmil (minoria). Agricultura de subsistência. Comercio e indústria sobretudo junto à capital. Turismo maioritariamente relacionada com os monumentos antigos.
OCEANIA
Milhares de ilhas rodeadas de coral, no Oceano Pacífico, divididas em três grupos (Melanésia, Micronésia e Polinésia). Montanhas verdes na Nova Zelândia e Papuásia-Nova Guiné e deserto na Austrália.
Austrália
A quase totalidade do território é árida ou desértica. Clima tropical no Norte. Clima mediterrânico no Sudeste e Sudoeste. Mais chuvoso no Litoral Oriental e na Grande Cordilheira Divisória. Os primeiros colonos chegaram em 1788. Ocuparam as áreas que ainda hoje são as mais populadas. Em 1850 haviam seis estados autónomos. Em 1901 formaram a federação a que chamaram de "Comunidade da Austrália". Crescimento económico no Séc.XIX com a exportação sobretudo de trigo e lã. Em 1945 foi descoberto ouro e a partir daí iniciou-se a extracção de carvão mineral, ferro, bauxite e cobre.
Belau
Ilhas vulcânicas. Atóis de coral. Turismo. Poucos recursos naturais (copra e pesca). Independente dos Estados Unidos desde 1994.
Fiji
Exportação de açúcar, copra e produtos agrícolas. Recifes de coral. Turismo. Pesca. Pouca indústria (processamento de produtos locais). Independente da Grã-Bretanha em 1970. Constantes confrontações étnicas.
Ilhas Marshall
Mais de 1000 atóis de coral. Entre 1946 e 1958 os Estados Unidos fizeram testes nucleares nos atóis de Bikini e Enewetak. Estes ficaram contaminados e só em 1997 ficaram novamente habitáveis e foram reabertos ao turismo. O país vive do pagamento de instalações militares no território por parte dos Estados Unidos, bem como algum auxílio vindo igualmente deste país. Independente desde 1979.
Ilhas Salomão
Colonização Melanésia em 1000AC. Ilhas de origem vulcânica. Recifes de coral. Chuvas abundantes. Óleo de palma e cacau. Produção de madeira. Copra. Agricultura de subsistência. Pescas. Recursos minerais (ouro e outros). Por vezes há tufões. Protectorado Britânico desde 1900. Independente em 1978. Combates na 2ª Guerra Mundial na ilha de Guadalcanal. Apoio ao movimento secessionista da ilha de Bougainville (integrada na Papuásia-Nova Guiné).
Kiribati
Independente da Grã-Bretanha em 1979. Antes chamavam-se Ilhas Gilbert. 33 ilhas e atóis. Fazia-se extracção de fosfato na Banaba (ilha do Oceano). A ilha ficou devastada e a Grã-Bretanha pagou em 1981 uma indemnização por isso. Peixe e cocos. Agricultura de subsistência. Baixo nível de vida. Dependem do apoio externo.
Micronésia
600 ilhas vulcânicas e atóis de coral. Grande afastamento entre ilhas. Pesca. Copra. Turismo. Independente dos Estados Unidos em 1979. Depende muito do auxílio externo.
Nauru
Minas de fosfato (quase esgotadas). Poucos recursos naturais. Muita imigração. Independente desde 1968.
Nova Zelândia
Colónia Britânica desde 1840. Independente em 1947. Os indígenas (Maori) diminuiram de número ao longo dos tempos, após a colonização. Mas recentemente têm vindo novamente a crescer. Há uma luta constante dos Maori para readquirirem os direitos sobre a terra. Exportação de manteiga, queijo, lã e carne. Inicialmente o comercio era feito com a Europa, mas desde 1945 passou a ser feito com a Ásia, Austrália e Estados Unidos. Produção de papel, têxteis e aço. Energia hidroeléctrica. A ilha do Sul tem montanhas com gelo. Energia geotérmica em Rotorua (região vulcânica com géiseres e fontes termais). quase toda a população vive na ilha do Norte. Esta é mais quente e além disso tem paisagens de montanha muito bonitas. Os Fiordes no Sudoeste da ilha são uma fonte de atracção turística. Forte nas pescas.
Papuásia-Nova Guiné
Além da Nova Guiné, o país tem outras 600 ilhas mais pequenas. A metade Oriental da Nova Guiné é a mais habitada. Desde sempre que os Melanésios (indígenas) negoceiam copra e outros produtos com os Europeus. Até aos anos 30 o interior da Nova Guiné era inexplorado. Depois os missionários abriram caminho. Houve alguma colonização Europeia. Independente desde 1975. Exploração de petróleo, gás natural, ouro e minério. Na ilha de Bougainville está uma das maiores minas de cobre do Mundo. Mas que está inactiva por causa dos movimentos separatistas.
Samoa Ocidental
São duas ilhas grandes e sete pequenas. Independente da Nova Zelândia desde 1962. Agricultura e pesca. Turismo e pequenas indústrias. Exploração de florestas.
Tonga
Protectorado Britânico desde 1900. Independente em 1970. Atóis de coral baixos no Leste e vulcânicas no Oeste. Agricultura de subsistência. Produção de copra.
Tuvalu
Pesca. Emissão de selos de correio. Dinheiro enviado pelos imigrantes. Trata-se das antigas ilhas "Ellice". Independente da Grã-Bretanha em 1978.
Vanuatu
Até 1980 chamavam-se "Novas Hébridas" e estavam sob controlo da Grã-Bretanha e França. Produção de copra e cacau, pesca e exploração florestal. Pecuárias. Turismo. Finanças internacionais. Boas ligações aéreas com a Austrália e a Nova Zelândia.

Colónias e Territórios Dependentes

Gibraltar
País Tutelar: Reino Unido

Guernsey
País Tutelar: Reino Unido

Ilha de Bouvet
País Tutelar: Noruega

Ilhas Féroe
País Tutelar: Dinamarca

Ilha de Man
País Tutelar: Reino Unido

Jan Mayen
País Tutelar: Noruega

Jersey
País Tutelar: Reino Unido

Mayotte
País Tutelar: França

Reunião
País Tutelar: França

Santa Helena e Dependências
País Tutelar: Reino Unido

Svalbard
País Tutelar: Noruega

Território Britânico do Oceano Índico
País Tutelar: Reino Unido

- Outras informações sobre Colónias e Territórios Dependentes