MUNDO - ÁSIA CENTRAL E ORIENTAL


Montanhas com neve a Norte e para Leste do Tibete. Alguns grandes rios. Agricultura de socalcos.

- Outras informações sobre a ÁSIA

Escolha um destino...

Cazaquistão
País com grande território. Quase metade da população são Russos que para aqui imigraram durante a 2ª Guerra Mundial. Planície em quase todo o território. Chuva no Norte onde se cultiva trigo. Deserto no Sul. Cultivo de algodão por regadio. Problemas com excesso de sal nos terrenos em redor do Mar de Aral, causados pelo bloqueio das águas que o alimentam. Radioactividade na região de Semipalatinsk, causadas por experiências nucleares. Petróleo, ferro, crómio, ouro e outros. Independente desde 1991.
China
Há registos da civilização chinesa desde 1700 AC. Apenas no Séc.XIII Marco Polo relatou pela primeira vez à Europa a sua existência. Durante muito tempo a Europa e a China mantiveram estreitas relações comerciais. Mas por altura da Revolução Industrial, a China tinha feito penetrar os seus produtos de tal maneira que se havia tornado um problema. A força da China ainda se manteve no Séc.XIX e parte do Séc.XX. É o terceiro maior país do Mundo e representa 20 a 25% da população Mundial. Bacias montanhosas e planaltos no interior (quentes no Verão e frios no Inverno, com pouca chuva). Deserto e semideserto no Norte. Mais populado no Leste, junto ao Huang He (rio amarelo) e ao Chang Jiang (Iansequião), onde os terrenos são melhores para o cultivo. Cultivo de trigo, milho e algodão, a Norte do Huang He, onde há menos água. Cultivo de arroz, chá, cana-de-açúcar e legumes a Sul, onde há mais água. Há muita prática de cultivo em socalcos. Carvão e outros combustíveis. O Litoral é mais desenvolvido. Bons exemplos disso são Cantão e Xangai. Há conflitos internos com movimentos separatistas como os do Tibete, ocupado em 1965. Os "Han" representam 90% da população e usam esse peso a seu favor. Sempre houve problemas com as relações internacionais. A Grande Muralha da China foi construída a Norte para combater os invasores. A China tem também para gerir, as situações de Taiwan, Xianggang (Hong Kong, devolvido por Portugal em Dezembro de 1999).
Coreia do Norte
Durante 1500 anos a Coreia foi apenas uma. A China e o Japão fizeram várias tentativas para acabar com a independência da Coreia. De 1910 a 1945 foi colónia Japonesa. Depois da 2ª Guerra Mundial o país foi dividido pelos Americanos e Soviéticos em Coreia do Norte e Coreia do Sul. De 1950 a 1953 as duas Coreias envolveram-se numa dura guerra. Hoje estão definitivamente separadas pelo paralelo 38. A Coreia do Norte seguiu ideologias de Estaline e pela mão de Kim Il Sung seguiu uma estratégia de autonomia com a ambição de se reunir à Coreia do Sul, impondo o seu regime. Nenhum dos objectivos foi alcançado.
Coreia do Sul
Depois da guerra contra a Coreia do Norte (de 1950 a 1953) o país tem-se desenvolvido graças às indústrias do aço, automóvel, navios e electrónica. Ao contrário da Coreia do Norte, a Coreia do Sul tem-se voltado para o exterior, baseando-se na sua indústria. O maior desenvolvimento aconteceu no Oeste e no Sul. Sobretudo na região de Seul e Pusan. Por outro lado, cidades como Kyongju (Sudeste) mantém um perfil tradicional, nomeadamente no que respeita aos aspectos arquitectónicos.
Japão
País fechado ao Mundo exterior até 1868. Depois disso sofreu forte modernização, que resultou na actual economia que é a segunda mais forte do Mundo. São mais de 3000 ilhas. As principais são Hokkaido, Honshu, Shikoku e Kyushu, onde se concentra quase toda a população. Vulcões e sismos frequentes. Ventos fortes e frios e grandes nevões que são provocados pela cordilheira montanhosa da Manchúria. Cultivo intensivo de arroz. Terrenos agrícolas de parcelas muito pequenas. Frota de pesca muito desenvolvida. No final do Séc.XIX o Japão atacou a China e a Rússia e invadiu a Coreia e a Formosa. Na 2ª Guerra Mundial tentou controlar o Pacífico Ocidental. Tentavam criar um império, mas a derrota na 2ª Guerra Mundial deitou tudo a perder. Durante o meio século seguinte mostraram ao Mundo uma impressionante capacidade de recuperação com um forte desenvolvimento industrial que não só permitiu a recuperação do país, como o colocou numa posição de relevo e de reconhecimento internacional. Nomeadamente em produtos automóveis, electrónica e equipamentos fotográficos, com marcas de topo como a Toyota, Canon, Nykon, Mitsubishi, entre outras. A disciplina deste povo, os processos de fabrico e a forma como as empresas são geridas, são as chaves deste sucesso. As principais cidades são fortemente populadas. Tóquio é a maior cidade do Mundo (40 milhões) e um dos maiores centros financeiros e empresariais.
Mongólia
Montanhas e desertos. Clima duro. Terra Natal de Genghis Khan (Séc.XIII), cavaleiro exímio (tal como todo este povo nomada), que liderou um exercito de homens de grande mobilidade e rapidez no terreno de combate. A Mongólia foi tomada pela China. Em 1924 tornou-se independente, tendo para isso beneficiado do apoio da Rússia. Seguiu então um regime comunista. Já não há muitos nomadas mas continuam a viver do gado, agora criado em grandes herdades. Praticamente não há agricultura. Exploração mineira particularmente importante para a economia do país. Continua a ser um país pobre.
Quirguizistão
Glaciares, montanhas e vales. Criação de gado é modo de vida. Pastagens abundantes. Alguma indústria e exploração mineira. Independente desde 1991. Grande diversidade étnica.
Taiwan
Chamava-se "Formosa". Foi tomada pelos nacionalistas chineses que tinham sido derrotados pelos comunistas (1949). A comunidade internacional ainda não reconheceu formalmente a independência de Taiwan. Clima tropical. Boa agricultura. A zona Ocidental da ilha é muito mais populada. Aí cultiva-se arroz, cana-de-açúcar e chá. Indústria forte. Povo trabalhador e bem formado.
Tajiquistão
Agricultura nos vales, entre as montanhas. Alguma indústria. Alguma exploração mineira. Independente desde 1991. Conflitos étnicos causados pela diversidade a este nível.
Turcomenistão
Desértico. Vive-se da agricultura de irrigação e do sal do antigo golfo de Kara-Bogaz. O desvio do rio Amudária contribuiu fortemente para o problema da alta salinidade do mar de Aral.
Usbequistão
Desértico e semidesértico. Altas montanhas (Leste) com cursos de água importantes para a agricultura. Algodão. Criação de bicho-da-seda no vale de Fergana. Pastoreio de carneiros caracul no deserto. Petróleo, ouro e outros minerais. Vestígios de antigas cidades, em oásis, na Rota da Seda (entre a China e a Europa), tais como Samarcanda e Bukhara (bons tapetes), que são locais de peregrinação da religião muçulmana. Independente desde 1991.